Filme

Documentário sobre hip-hop nos Açores e o "outro lado" da cultura regional

O objectivo é "mostrar que há um outro lado da cultura açoriana que não aparece nos postais turísticos do arquipélago"

Texto de Lusa • 03/04/2017 - 09:55

Distribuir

Imprimir

//

A A

Um documentário sobre o hip-hop nos Açores, denominado "AZ-Rap-filhos do vento", integra o festival Tremor, que se realiza entre 4 e 8 de Abril, pretendendo mostrar um "outro lado" da cultura açoriana.

 

Miguel Silva, director de marketing da Red Bull Portugal, produtora do documentário, declarou à agência Lusa que o objectivo é "mostrar que há um outro lado da cultura açoriana que não aparece nos postais turísticos do arquipélago". O responsável afirmou que este outro lado "nasceu como uma forma de expressão das comunidades populares mais underground das ilhas de São Miguel e da Terceira", com "expressivas ramificações" aos EUA. "Ou seja, é apresentado um retrato do hip-hop nascido e produzido nos Açores. O carácter singular de uma cultura com identidade sonora muito própria é o tema central do documentário", declarou Miguel Silva.

 

O elemento da Red Bull Portugal disse que o documentário, com a duração de 21 minutos, conta uma história "intensa repleta de contrastes, entre as paisagens idílicas e a realidade crua de bairros considerados problemáticos", como é o caso de Rabo de Peixe. "Para ilustrar esta expressão cultural são chamados vários protagonistas, um conjunto de rappers, incluindo o lendário Sandro G, que revelam a insularidade como fonte de inspiração e os próprios elementos que moldaram a história e a vivência dos açorianos como força motriz da criação", referiu.

 

Questionado sobre se foram encontradas diferenças entre o hip-hop nacional e regional, para além do sotaque, Miguel Silva considerou que há uma "tendência generalizada" para abordar os temas da insularidade, isolamento, ausência, frustração, entre outros, tendo salvaguardado que a "relação de proximidade" com os EUA acaba por influenciar a forma de "dizer ou contar as histórias".

 

O documentário terá uma antestreia no último dia do festival Tremor, estreando no site da Redbull a 10 de Abril, com uma digressão pelas cidades de Lisboa, Porto e Angra do Heroísmo, na ilha Terceira. Participam no documentário 14 rappers das ilhas Terceira e São Miguel.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que