Uma curta que é um tributo aos carros vintage

autoria Ana Maria Henriques

// data 10/02/2017 - 13:40

// 5104 leituras

Na Califórnia, onde Daniel Pinheiro Soares viveu até há pouco mais de um ano, existe uma grande cultura de carros vintage. Através de amigos, o português conheceu um “grupo de pessoas com carros lindos, dos anos 60 e 70, que não os deixam na garagem nem os tratam como peças de museu”. “[Eles] levam os carros para o meio do nada e tiram proveito de cada segundo”, conta ao P3, por e-mail, a partir de Nova Iorque, a sua nova casa. Daniel conheceu este mundo de quatro rodas em 2015 e logo se perguntou: “Porque é que eles gastam todo o dinheiro que têm, e o que não têm, para seguir esta paixão?” Estava dado o mote para a segunda curta-metragem assinada pelo criativo de 29 anos; Totally Free, a primeira, foi destacada pelo Vimeo como Staff Pick e abordava uma comunidade de patinadores de Los Angeles. What a Ride, já exibida em Brooklyn e com sessões agendadas para São Francisco e Boulder (Colorado), começou por ser pensada para focar cinco pessoas “com amor e carinho contagiantes pelos carros”. Jordan Hilsenbeck era uma dessas pessoas apaixonada por passeios e corridas de carros vintage. Fazia parte do “grupo fenomenal”, como Daniel descreve, que conhecia as curvas das sinuosas estradas do Norte da Califórnia, com paisagens cinematográficas. Mas, “de repente, aconteceu esse acidente e o Jordan morreu”. “Mudou tudo”, escreve, “o filme ficou congelado”. Até que, uns meses depois, o jovem se decidiu a visitar a família de Jordan com um “rough cut do que tinha feito” até então e todos concordaram em alterar o foco da curta. Passou a ser uma homenagem ao amigo que “morreu a fazer o que amava”. What a Ride.

Eu acho que