A fotógrafa norueguesa que queria ser um cowboy

autoria P3

// data 26/04/2018 - 10:13

// 4816 leituras

A norueguesa Anja Niemi trabalha sempre sozinha; fotografa, encena e faz a performance de todas as personagens que encarna e que estão na base de todos os projectos que desenvolve. Na última série, She Could Have Been a Cowboy, Anja aponta a objectiva na direcção das restrições impostas por um certo tipo de conformidade social — que é impalpável, porém efectiva. "A personagem de Anja sente-se presa ao mesmo vestido cor-de-rosa de sempre, mas o que ela deseja realmente ser é um cowboy que usa trajes de couro e monta a cavalo pelo Wild West", explica, em comunicado, a Little Black Gallery, representante da artista. "Através desta série de fotografias, que contém múltiplas camadas e possíveis interpretações, Niemi apresenta o corpo de trabalho mais político que criou até à data."

 

A história por detrás da série não é sobre ser um cowboy, explica Anja, também em comunicado. "É sobre a liberdade de ser outra pessoa." Sozinha num carro alugado, vestida de vaqueira, a fotógrafa seguiu uma linha que traçou num mapa, por entre as montanhas dos parques naturais norte-americanos. A cavalo, percorreu os locais onde John Wayne interpretou alguns dos seus papéis em míticos filmes western. Tentou encarnar a personagem de modo a intuir para onde gostaria de dirigir-se, "sem medos e sem influência de terceiros".

 

O projecto inaugura na Photo London, entre os dias 17 e 20 de Maio. Segue depois para Amsterdão, de 8 de Setembro a 21 de Outubro, onde estará patene na The Ravestijn Gallery. O projecto anterior de Anja Niemi, intitulado Darlene & Me, pode ser revisto no P3.

Eu acho que