Uma viagem pelas aldeias flutuantes do Cambodja

autoria P3

// data 05/01/2018 - 14:26

// 2494 leituras

No centro do Cambodja assenta Tonlé Sap, a maior reserva de água do Sudeste Asiático — classificada como Reserva da Biosfera, em 1997, pela UNESCO. Sobre a sua superfície flutuam as inúmeras aldeias que Gonçalo Lobo Pinheiro fotografou e que compõem o projecto em exposição, patente até 14 de Janeiro, em Londres, na The Brick Lane Gallery. Expor pela primeira vez em Londres tem um “significado imenso” para o fotojornalista, conta ao P3. “Faz-me tremer.” A série que apresenta, inédita, é publicada em simultâneo no P3 e na referida galeria inglesa.

 

No Tonlé Sap existe uma das mais fecundas reservas de peixe do mundo, presentemente ameaçada pela exploração excessiva das populações que dela dependem economicamente. “Estima-se que vivam no lago, e em seu redor, cerca de um milhão e 200 mil pessoas, maioritariamente comunidades de origem ancestral vietnamita e Cham”, explicou ao P3 o fotojornalista, em comunicado. O leito de água sobre o qual assentam varia de tamanho, consoante a estação do ano: na estação das chuvas pode atingir os 25 mil quilómetros quadrados de extensão; em época de seca pode reduzir-se a dez por cento do tamanho, 2500 quilómetros quadrados.

 

Eu acho que