As “feições distorcidas” das ruas de Nova Iorque

autoria P3

// data 29/11/2017 - 14:15

// 5196 leituras

São “retratos exagerados de homens e mulheres de feições distorcidas”, com “emoções fortes ou capturadas em situações constrangedoras”. É assim que Pedro Gomes descreve as ilustrações que faz, a partir dos Estados Unidos. O designer e ilustrador lisboeta mudou-se para Nova Iorque em 2016, por lhe parecer “um sítio entusiasmante e bastante diferente” da cidade onde cresceu. “Solidão, relacionamentos e a forma como nos comportamos quando confrontados com algo inesperado são temas que gosto de explorar nos meus desenhos, muitos dos quais nascem, à semelhança das cenas que narram, em momentos inesperados”, explica ao P3, por e-mail. Pedro, de 26 anos, está à procura da sua oportunidade: vive em Brooklyn, onde trabalha na restauração e como ilustrador freelancer, numa casa que partilha com outras nove pessoas de vários países. “Depois de estranhos, tornaram-se grandes amigos”, conta. O futuro pode passar por regressar à Europa — mas ainda não sabe para que país. “Existem várias cidades com uma grande cena cultural onde gostava de estar envolvido.” Enquanto isso não acontece, o ilustrador continua a inspirar-se em Nova Iorque, onde “a rua é um autêntico supermercado de ideias”.

Eu acho que