Encontro

Este mês, Braga está “em risco” — calma, é só ilustração

Braga em Risco - Encontro de Ilustração decorre até 25 de Novembro. Objectivo: "Colocar Braga no mapa da ilustração nacional"

Texto de Lusa • 09/11/2017 - 17:22

Distribuir

Imprimir

//

A A

A segunda edição do Braga em Risco - Encontro de Ilustração, que decorre até 25 de Novembro, tem por objectivo colocar a cidade "no mapa da ilustração", com um programa "rico e diversificado" de exposições, performances, concertos, livros, cinema e gastronomia.

 

Na apresentação da iniciativa, a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Braga, Lídia Dias, salientou que a iniciativa quer "desafiar" professores e alunos a "aprenderem mais", sendo o público escolar o "grande alvo" do evento. Com "quartel-general" no Edifício do Castelo, que se transformou "num palácio de artes e criatividade", o Braga em Risco vai ainda estender-se à Casa dos Crivos e ao Museu da Imagem, onde haverá exposições individuais e colectivas, apresentação de livros infantis, visitas guiadas, sessões de animação, performances, oficinas de ilustração, workshops e um mercado de venda e divulgação de trabalhos originais dos ilustradores participantes.

 

Yara Kono, Marta Torrão, Teresa Cortez, Rachel Caiano, Nicolau Tudela, Ana Forlati, Natalina Cóias, Diogo Bessa, Danuta Wojsciechowska, Fedra Santos, Helena Zália, Mafalda Milhões, Marc Parchow, Margarida Botelho, Marta Madureira, Paulo Galindro, Sandra Fernandes, Sara Feio, Sebastião Peixoto e Sérgio Ribeiro são alguns dos ilustradores citados no programa.

 

"O 'Braga em Risco' reúne o melhor da ilustração nacional (...) e pretende cativar diferentes públicos, sendo também um momento para professores e os alunos serem desafiados, através das oficinas e conversas, a aprenderem mais", explicou Lídia Dias. Segundo a responsável, "este é um encontro de ilustradores que vêm mostrar as diferentes formas como se expressam", sendo objectivo do município tornar cada vez mais os bracarenses "adeptos" e "admiradores" desta forma de arte.

 

Para o curador do Braga em Risco, Pedro Seromelho, a edição de 2017 marca a afirmação do evento, que pretende "colocar Braga no mapa da ilustração nacional". "Queremos que os bracarenses venham, que espreitem e fiquem, que desfrutem e não esqueçam tão cedo. Assim como queremos ser visitados por outros cidadãos, outras línguas e outras culturas. O Braga em Risco está aqui para ficar e crescer cada vez mais", afirmou. 

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que