Call centers: a realidade do outro lado da linha

autoria Ana Marques Maia

// data 20/09/2017 - 13:08

// 4361 leituras

Apesar da associação imediata que se faz entre "precariedade laboral" e call centers indianos ou filipinos, José Sarmento Matos garantiu ao P3, em entrevista, que, em muitos casos, "as condições de trabalho e remuneração dos operadores de call center [dessas paragens] são muito superiores" às praticadas em Portugal. Os três meses que passou, entre Fevereiro e Junho de 2016, a documentar o quotidiano dos operadores de centros de atendimento ao cliente em Bombaim e Manila não lhe deixam margem para dúvida. "Fotografei dentro de edifícios filipinos que podiam estar no centro de Manhattan: arranha-céus imponentes, novos, com excelentes condições logísticas e tecnológicas", assegura o fotógrafo. O projecto "How Can I Help You?" conheceu publicação no The New York Times, na revistas Newsweek e Wired e no Süddeutsche Zeitung, o que catapultou irreversivelmente a carreira do jovem fotógrafo português, que já passou pelo PÚBLICO. Esta quinta-feira, 21 de Setembro, a partir das 19 horas, 20 imagens das séries "How Can I Help You?", "Nowhere in Manilla" e "Commuting in Mumbai" estarão em exposição no Espaço Santa Catarina, em Lisboa. A venda das fotografias reverterá em favor da continuidade do projecto, que José pretende expandir para os Estados Unidos, Reino Unido, Panamá, Marrocos, Nigéria e/ou Quénia. A entrevista completa com o fotógrafo pode ser lida no PÚBLICO.

Eu acho que