O que une a planície alentejana e o deserto americano?

autoria P3

// data 07/06/2017 - 12:29

// 2906 leituras

Dois fotógrafos, dois mil quilómetros e um oceano a separá-los. Fábio Miguel Roque, português de Sintra, e Nick Tauro Jr., americano residente no Novo México, nos Estados Unidos, passaram 24 horas na estrada para fundir a paisagem alentejana com a americana. Como? "Deixamos as nossas casas à meia-noite de 22 de Outubro de 2016 e passámos 24 horas em viagem." Nick Tauro Jr. percorreu 1.300 quilómetros, Fábio Roque 1.100, "deambulando e fotografando as paisagens alentejanas e o deserto americano. "Existe uma surpreendente semelhança entre os corpos de trabalho. As paisagens, apesar de separadas por milhares de quilómetros, partilham de uma estética comum. Os estilos criativos de ambos os fotógrafos [, membros do colectivo fotográfico "Latent Image",] unem ainda mais as imagens. Os espaços áridos, as estradas solitárias, a solidão da noite e os indícios de actividade humana na terra são um denominador comum." Assim se fundem o deserto alentejano e o americano no fotolivro "Além/Beyond", editado pela Unknown Books. O projecto estará em exposição brevemente, em Évora.

Eu acho que