Mértola: uma paisagem apocalíptica

autoria P3

// data 10/02/2017 - 18:57

// 6594 leituras

As fotografias podiam ter sido tiradas na Lua, mas não; Flávio Andrade capturou as imagens em Mértola, junto às Minas de São Domingos. A série "Split" nasceu no Verão de 2016, fruto de uma vontade de "entrar terra dentro" e de apresentar "uma visão sobre despojos que poderiam ser de um qualquer ambiente apocalíptico, como se tratassem de estruturas de um pós-guerra". "São rasgos de luz, cisões na paisagem, contrapontos", descreve em comunicado ao P3. "Os desníveis e erosões fizeram-me pensar na penetração pela terra a dentro pelo homem e fizeram-me lembrar o livro 'A Viagem ao Centro da Terra' de Júlio Verne." A forma como Flávio faz incidir a luz artificial sobre o solo tem como objectivo colocá-lo, enquanto matéria, no centro da observação do espectador e exigir dele uma nova leitura. "Procurei criar momentos psicológicos e estéticos que garantissem um olhar mais íntimo e pormenorizado sobre o espaço de trabalho", explica ao P3. "É também uma referência ou homenagem ao primeiro momento em que a aldeia viu energia eléctrica, certamente sublime e mágico." Flávio Andrade é fotojornalista e formador no Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas (CENJOR) e o seu projecto, "Split", estará em exposição no Auditório Municipal Augusto Cabrita, no Barreiro, até 25 de Março.

Eu acho que