Os vinhos do Dão são a "Arca de Noé da vitivinicultura"

autoria P3

// data 28/11/2016 - 12:43

// 5499 leituras

Portugal é o país do mundo com a maior diversidade de espécies autóctones de vinha. Existem, em território nacional, nada menos do que 285 castas indígenas – um número invejável para qualquer nação vitivinicultora. Apesar do reconhecimento internacional que o vinho português tem vindo a alcançar ao longo dos últimos anos, foi a região Douro a que mais beneficiou, do ponto de vista de marketing. O Dão, no entanto, também tem cartas para dar e é considerada por este fotógrafo como "a Arca de Noé da vitivinicultura" nacional. "Quem tem a chance de visitar a região do Dão, tem de procurar com afinco até encontrar as vinhas", garante o fotógrafo John Gallo, que acompanhou o processo de produção do vinho do Dão, desde a vindima até à comercialização em loja. "A vasta maioria das vinhas é de dimensão reduzida e está escondida em pequenos lugares ou aldeias; a orografia da região não permite ter vista desimpedida, como acontece, por exemplo, no Douro", disse em entrevista ao P3. A região do Dão é rodeada por montanha e é composta por solos graníticos. As vinhas estendem-se "entre pinhais, a diferentes altitudes, desde os mil metros da Serra da Estrela até aos 200 metros das zonas mais baixas", de forma irregular e interrupta. John Gallo esteve no terreno entre 17 de Setembro e 26 de Outubro, produziu 7500 imagens, das quais seleccionou 84 para formar o projecto "Dão Doc", que partilha agora com o P3. O processo da produção de vinho não é novo, para o fotógrafo, que já tinha acompanhado, em 2003, o mesmo processo na região do Douro, a pedido da Calem. "Novidade foi descobrir a paixão com que a maioria destes vitivinicultores produzem os vinhos, o que os liga à terra, ao processo, à maturação; tratam-se, por vezes, de famílias inteiras ligadas ao processo, carregados de orgulho e com um conhecimento da vinha e do vinho fora do comum. Mostram-se produndamente conhecedores das tradições, do clima, das novas tendências e são ávidos por partilhar toda essa bagagem." Uma selecção mais reduzida de 16 fotografias estará em exposição no Solar do Vinho do Dão, em datas que coincidem com o festival literário "Tinto no Branco", que decorre entre os dias 2 e 4 de Dezembro, em Viseu.

Eu acho que