A Lello mudou de cara — culpa de Mr. Dheo e Pariz One

autoria Nelson Garrido e Paulo Pimenta

// data 25/04/2016 - 21:22

// 11865 leituras

Por estes dias, quem passa pela livraria Lello dá de caras com um colorido painel que esconde a fachada do histórico edifício, actualmente em fase de restauro. É o mais recente mural de arte urbana da cidade do Porto, responsabilidade de Mr. Dheo que, em parceria com Pariz One, passou quatro dias, de quinta a domingo, a dar uma outra cor à lona que cobre o andaime. Aquela que é considerada uma das mais belas livrarias do mundo, situada na Rua das Carmelitas, está em obras. Mais de um século depois da inauguração, o vitral interior está a ser limpo pela primeira vez, enquanto a cobertura está a ser totalmente renovada e a fachada restaurada. O administrador Pedro Pinto decidiu aproveitar a situação para "fazer uma intervenção artística", oferecendo à cidade "a visão de dois artistas de arte urbana" sobre a Lello, explica Marta Teixeira, assessora de comunicação do espaço. Foi "com muito orgulho e entusiasmo" que Mr. Dheo aceitou o convite de dar uma "nova cara" temporária ao edifício. Para esta obra, o artista portuense, autor de parte do conhecido mural junto à estação de metro da Trindade, procurou inspiração em três pilares, como descreveu ao PÚBLICO: “Acima de tudo, na história da Lello, a livraria em si e a relação que tem com a cidade, sendo que o principal tema é a literatura. Na parte central, focamo-nos nesta: temos os livros antigos empilhados, uma caveira que se liga a grande parte das obras, e a vela, que liga àquele ambiente do escritor antigo e, como fundo, fomos buscar um clássico da Lello que é o vitral. Tentamos passar uma imagem renovada da Lello, respeitando tudo aquilo que é importante para eles”. Carlos Pires / P3

 

Lê o artigo completo no PÚBLICO.

Eu acho que