Design

Móvel ao Quadrado são peças de mobiliário para nómadas

Peças de mobiliário que se montam, desmontam e transportam facilmente: é este o conceito do Móvel ao Quadrado, um dos finalistas do Prémio Nacional Indústrias Criativas e pensado para “millennials” e nómadas

Texto de Mariana Durães • 10/05/2018 - 17:11

Distribuir

Imprimir

//

A A

Pensado para quem "anda sempre com a casa às costas", o Móvel ao Quadrado é uma linha de mobiliário criada por Pedro Fonseca Jorge. Fácil de montar, desmontar e transportar, com um número reduzido de peças unidas através de encaixes, o conceito da marca é baseado no "princípio de que não estamos sempre no mesmo sítio".

 

"Seja por questões laborais, ou por falta delas, a verdade é que temos de encarar uma vida em movimento, nómada", explica o criador, mestre em Design de Produto, ao P3. O Móvel ao Quadrado é um dos 10 finalistas da 10.ª edição do Prémio Nacional das Indústrias Criativas (PNIC).

 

E foi por ser também ele um nómada que Pedro Fonseca Jorge sentiu a necessidade de "identificar coisas em casa que poderiam ser desmaterializadas ou desmontadas e transportadas connosco". O Móvel ao Quadrado surge, então, para colmatar "a falta de identidade" que sentia nos espaços por onde passava, por "estar sempre a saltar de um lado para o outro". "Nunca tinha hipótese de me estabilizar, nem de criar um espaço à minha imagem", aponta. Por isso, todo o mobiliário se "desfaz" em partes mais pequenas que podem ser transportadas e acompanhar o percurso de quem as adquire.

 

Poltronas, cadeiras, prateleiras, sofás e estantes: para já, as peças são protótipos produzidos num atelier em Alcobaça. São pensadas para os millennials e para os que "não querem ou não têm possibilidade de estar agarrados a um sítio". As peças do Móvel ao Quadrado substituem "algo com o qual não se criam grandes laços de afecto e que acabamos por deitar fora", como é o caso dos móveis "tradicionais", explica o criador.

 

O Móvel ao Quadrado concorre ao PNIC na categoria de arquitectura e artes visuais, juntamente com outros nove finalistas: FUTOU, MOOT — The Movement Lab, Sugo Cork Rugs, Horizon 47, Guava Shoes, Quarteto Comtratempus, Glymt, Inygon, Luggage Driver. O primeiro, o segundo e o terceiro classificado recebem prémios de 15 mil, 7000 e 3000 euros, respectivamente. O vencedor vai representar Portugal na Creative Business Cup, em Copenhaga, na Dinamarca.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que