Este jogo de Dungeons & Dragons começou em 1982

autoria Tiago Ramalho

// data 06/11/2017 - 12:16

// 1911 leituras

Imagina uma tarde em 1982, quando um canadiano de 14 anos se lembra de começar uma aventura em Dungeons & Dragons. O adolescente, que agora é adulto, nunca mais parou. Há 35 anos que Robert Wardhaugh continua o mesmo jogo que começou no século passado — um jogo que teima em não acabar. Agora, no tabuleiro, contam-se mais de 20.000 figuras, entre paladinos, trovadores ou feiticeiros que compõe este universo. Dungeons & Dragons é um jogo de culto da década de 1980, criado por Gary Gygax e Dave Arneson para reproduzir batalhas épicas com os seus heróis. É necessário um espírito de guerreiro para encarar as batalhas e um olho de estratega para escolher os melhores caminhos a seguir. Tudo isto guiado pelo Dungeon Master, o narrador da história. Tornou-se habitual as aventuras por este universo de fantasia serem longas, mas Robert Wardhaugh transformou Dungeons & Dragons numa forma de reunir os amigos à volta da mesa, conseguindo recrutar jogadores de várias cidades do Canadá e até de outros países, que se deslocam ou jogam através de videochamada.

 

O jogo já rendeu livros, filmes e até controvérsias, como o grupo Anti D&D, que Patricia Pulling criou por associar o suicídio do filho ao próprio jogo de fantasia, ou um programa 60 Minutos dedicado ao tema "Dungeons & Dragons é maligno?". E as referências não se ficam por aqui. O jogo faz parte do universo nerd de Big Bang Theory, mas tem ainda maior impacto em Stranger Things. A produção do Netflix abre o primeiro episódio com a disputa de um jogo de dez horas de Dungeons & Dragons e as teorias sobre o rumo da série estar relacionada com o próprio jogo — alerta spoiler! — circulam pela Internet.

Eu acho que