Orienta-te Redes Sociais

O Closca Fuga é mais estético e fácil de transportar que os capacetes tradicionais Closca

Closca

Desporto

Fuga é um capacete que deixa de ser um capacete

O Closca Fuga é um capacete de bicicleta que é possível dobrar e transportar com mais facilidade

Texto de Diana Pinto Alves • 11/08/2015 - 12:32

Distribuir

Imprimir

//

A A

Os capacetes são uma necessidade para quem anda de bicicleta, permitem segurança e proteção, mas nem todas as pessoas os utilizam. Cada um tem o seu motivo, mas a principal razão é o facto dos capacetes tradicionais serem grandes, volumosos e ocuparem muito espaço. Foi a pensar nisto que a Closca decidiu criar um capacete inovador.

 

A empresa espanhola conseguiu reduzir o tamanho das protecções para menos de metade, tornando possível transportá-las na mala ou na mochila quando não estamos a andar de bicicleta.

 

Os Closca Fuga têm um “design” simples e minimalista e são compostos por três camadas tipo anel que encaixam umas nas outras, dando lugar a uma superfície plana.

 

Os capacetes estão ainda equipados com o sistema NFC (Near Field Communication, comunicação por campo de proximidade) que torna possível a comunicação entre o capacete e o “smartphone”. Se quiseres ligar para um número de emergência basta aproximares o telemóvel ao capacete.

 

Apesar destas mudanças, a segurança continua em primeiro lugar, o produto tem certificado de segurança nos Estados Unidos da América, na União Europeia, na Ásia e no Canadá.

 

A empresa espanhola conseguiu transformar um elemento de segurança num acessório de moda. Por enquanto, os capacetes estão apenas disponíveis em branco e em preto e nos tamanhos S, M e L.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Fotografia

Frente a frente com “46 mulheres norte-americanas que estão a mudar o mundo”, escolhidas para o projecto multimédia Firsts, da revista Time, Luisa Dörr...

Entre casais também há violações

Vídeo // A realizadora Chloé Fontaine chamou à curta metragem Je suis ordinaire — o que...