Tyrone Siu/Reuters

Hong Kong

Estes tubos são uma casa funcional de nove metros quadrados

O projecto ”OPod Tube Housing” quer ser uma habitação acessível para os que não conseguem comportar o custo de vida das cidades mais caras do mundo

Texto de Miguel Dantas • 06/02/2018 - 18:10

Distribuir

Imprimir

//

A A

Hong Kong tem um problema de densidade populacional: são mais de sete milhões de habitantes (mais de 7000 por quilómetro quadrado). Como consequência, Hong Kong lidera, nos últimos sete anos, o ranking de países com alojamento mais caro. Apenas nove metros quadrados chegam a custar mais de 300 euros por mês.

 

Uma proposta de solução foi apresentada pelo estúdio de arquitectura James Law Cybertecture, sediado em Hong Kong. Ao primeiro olhar, o OPod parece familiar. Observando um pouco melhor, pode fazer lembrar aqueles tubos que vemos nas zonas de construção. Essa associação não é, de todo, infundada.

 

James Law, o director do estúdio, diz à CNN que a ideia para esta habitação surgiu quando, "ao visitar um local de construção", se apercebeu "do espaço que os tubos de cimento tinham". Depois desta primeira percepção, pensou nos tubos circulares como módulos habitacionais que poderiam agrupar as comodidades básicas presentes em habitações.

 

O protótipo que James Law apresentou em Dezembro de 2017 tem cinco metros de comprimento e dois de diâmetro, com casa de banho, microondas, uma cama retráctil, cabides. O acesso a estes módulos é controlado através de uma aplicação para smartphones. Para que este projecto seja viável, o estúdio de arquitectura tem apresentado ideias para agrupar o maior número de módulos no menor espaço possível, libertando espaço nas cidades.

 

O grupo prevê que os módulos possam ser arrendados por, aproximadamente, 200 euros mensais (um apartamento pequeno com um quarto em Hong Kong ultrapassa os 1200 euros mensais). O custo de construção destes módulos habitacionais não ultrapassa os 13 mil euros e, de acordo com James Law, "o baixo custo dos tubos de cimento" torna o projecto muito mais acessível.

 

"O espaço não é problema", garante Law. "Um local pequeno com uma boa gestão de espaço pode tornar-se numa casa confortável e acolhedora", continua. Sobretudo para jovens, que as podem arrendar enquanto "acumulam recursos e recebem formação".

 

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que