Lisboa

Nova ponte pedonal do MAAT estará pronta em Novembro

Museu de Lisboa celebra o primeiro aniversário a 5 de Outubro de 2017. A ponte vai permitir o acesso sobre a avenida da Índia, a linha de comboio e a avenida Brasília

Texto de Lusa • 02/10/2017 - 09:46

Distribuir

Imprimir

//

A A

A nova ponte pedonal de acesso ao Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa, inaugurado há um ano, vai estar operacional em Novembro, revelou à agência Lusa fonte da Fundação EDP.

 

A ponte, que possibilitará aos visitantes acederem ao museu passando sobre a avenida da Índia, a linha de comboio e a avenida Brasília, está concluída, mas aguarda ainda a instalação do sistema de iluminação. Foi desenhada pela arquitecta britânica Amanda Levete e faz parte do projecto do MAAT.

 

A estrutura parte do largo Marquês de Angeja, em Belém, entre a rua da Junqueira, a travessa da Pimenteira e a rua do Cais da Alfândega Velha, fazendo a ligação à cobertura do MAAT, à beira rio. Há um ano, no dia da inauguração, o recinto e interior do MAAT, na zona de Belém, acolheu mais de 60.000 pessoas, segundo números divulgados na altura pela Fundação EDP. Cerca de 22.000 pessoas visitaram as exposições na Central Tejo e no novo edifício, desenhado pela arquitecta britânica Amanda Levete, do ateliê AL_A.

 

O MAAT envolve um espaço global de 38.000 metros quadrados na frente ribeirinha, na zona de Belém, e o novo edifício custou 20 milhões de euros. O museu celebra o primeiro ano de existência esta quinta-feira, 5 de Outubro, com entrada gratuita e um programa de actividades, passando, a partir dessa data, a funcionar com novo horário, das 11 horas às 19 horas, mantendo-se terça-feira como dia de encerramento.

 

Esta terça-feira, 3 de Outubro, porém, inaugura-se a instalação sonora Shadow Soundings, concebida pelo artista norte-americano Bill Fontana a partir dos sons da Ponte 25 de Abril e do rio Tejo, em Lisboa. Trata-se de uma obra encomendada pelo MAAT para a Galeria Oval do edifício. Bill Fontana, de 70 anos, nasceu em Cleveland, nos Estados Unidos, e tornou-se conhecido pelo trabalho pioneiro e experimental na área da arte sonora. A obra tem curadoria de Pedro Gadanho, director do MAAT.

 

Serão igualmente inauguradas as exposições Quote/Unquote - Entre a apropriação e o diálogo, com curadoria de Ana Anacleto e Gabriela Vaz-Pinheiro, e uma mostra inserida no programa Artists' Film International, com curadoria de Daniela Agostinho.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que