Um bar-restaurante ou o casamento perfeito entre betão e madeira

autoria P3

// data 05/10/2017 - 16:55

// 5872 leituras

Nada resta da antiga casa, soturna e compartimentada, que ali vivia. No centro histórico de Pinhel, na Guarda, nasceu um novo bar-restaurante que se fez valer das “paredes perimetrais em pedra e cobertura em estrutura de madeira” previamente existente para, depois de uma demolição de todos os restantes elementos, construir “um espaço amplo e luminoso”. O espaço, todo em betão à vista, tem um piso térreo, um acima desse e ainda outro, onde estão as instalações sanitárias, escavadas na rocha, o que reforça “a ideia de uma forte experiência espacial e material com a pré-existência”. No rés-do-chão fica a cafetaria, “habitada pela dicotomia entre a rocha cortada e a atmosfera dos volumes em betão armado”, e no andar superior, “dividido centralmente pelas escadas e pelo volume da copa”, há uma sala de refeições e um bar lounge. A obra de Luís Sobral, Carlos Azevedo e João Crisóstomo, do colectivo depA Architects, procura casar o ambiente mais frio de betão com o aconchego dos elementos em madeira, “aos quais se fará sobrepor um tratamento cuidado da luz ambiente, que se quer quente e apaziguadora”, lê-se na descrição do projecto aqui fotografado por José Campos. A fachada, clean, procura um equilíbrio total numa balança que põe contemporaneidade num prato e tradição no outro. O depA, com sede no Porto, é responsável por projectos como a Casa do Rosário, seleccionada como obra finalista do Prémio Nacional de Arquitectura em Madeira 2017, ou a Casa da Cultura de Pinhel. Recentemente, venceu o concurso de Percursos Pedonais - Ligações Mecanizadas, para ligar a cota baixa e alta do Porto.

Eu acho que