Centro Pastoral de Moscavide: minimalismo, luz e memória

autoria P3

// data 30/05/2017 - 09:39

// 3840 leituras

O novo edifício Centro Pastoral e Paroquial de Moscavide foi criado com base na necessidade de dar resposta a várias necessidades. Salas de catequese, capelas mortuárias e uma residência paroquial: são estes os espaços que constituem o projecto, do Plano Humano Arquitectos. A estreita proximidade entre a Igreja de Santo António de Moscavide (edifício em vias de classificação enquanto imóvel de interesse nacional) e o Centro Pastoral serviu de premissa para destacar as duas construções, que, apesar de serem de duas épocas distintas, se complementam. O projecto começou em 2012 e “foi evoluindo ao longo do tempo”. Depois de “muitas alterações”, o Centro Pastoral de Moscavide foi inaugurado no 60.º aniversário da igreja, no dia 8 de Dezembro de 2016, ainda que “a proposta inicial tenha sido completamente diferente do que se vê agora”. O objectivo é que o Centro Pastoral represente a Igreja de Moscavide de forma monolítica, mas com pormenores actuais e materiais. As lamelas, que revestem toda a fachada do edifício, por exemplo, são “uma analogia com os elementos verticais da pré-existência”, explica o arquitecto Pedro Ferreira. A luz, a luz também importa aqui e confere uma sensação de resguardo e introspecção, de refúgio. O projecto minimalista resume-se em linhas simples, leves e autênticas, em luzes naturais e artificiais e no contraste entre a liturgia e a iconografia.

 

Actualização (09/09/2017):

Este projecto foi distinguido na edição de 2017 do American Architecture Prize na categoria de Arquitectura Institucional. Entre os vencedores portugueses estão também o Parque Tecnológico de Óbidos, de Jorge Mealha, a loja The Caveman, do gabinete Tiago do Vale Arquitectos, e os projectos L'And Hotel, L'And Vineyards Resort e Kempinski Rafal Tower do atelier Promontorio.

Eu acho que