MAAT: curvas e contracurvas de luz

autoria #maat/Instagram

// data 06/10/2016 - 19:24

// 16924 leituras

Está a ser "um fenómeno" o novo Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa. Tanto que na quarta-feira, dia de inauguração e de feriado da Implantação da República, o mar de gente que ali acorreu (mais de 60 mil) ditou o encerramento da ponte pedonal que liga o Museu dos Coches à frente ribeirinha. Há um novo museu a chamar pelo país, até porque há muitas curvas e contracurvas para conhecer. Projectado pela arquitecta britânica Amanda Levete, o edifício erguido ao lado da central eléctrica é como um terraço para o Tejo feito de luz — a luz de Lisboa que reflecte nas 14.936 placas de cerâmica que cobrem a fachada. E há uma maratona de exposições para espreitar, também à boleia da Trienal de Arquitectura. No Instagram, as etiquetas #maat e #maatmuseum ficaram em polvorosa com a entrada gratuita de quarta-feira. Mas mais oportunidades virão — só depois de Março de 2017 é que a entrada no MAAT passará a ser cobrada, custando nove euros. Quem avisa...

 

Sabe mais sobre o MAAT no PÚBLICO.

 

Artigo actualizado às 10h40 de 7 de Outubro com os dados mais recentes do número de visitantes e informações das exposições.


Eu acho que