Orienta-te Redes Sociais
Burnay parte agora para o Canadá, mas o atelier CVDB continuará activo em Portug

Burnay parte agora para o Canadá, mas o atelier CVDB continuará activo em Portugal DR

Centro Cultural do Cartaxo, uma obra de 2005 do atelier CVDB

Centro Cultural do Cartaxo, uma obra de 2005 do atelier CVDB Fernando e Sérgio Guerra

A frase

"O que me seduz muito nesta profissão é a possibilidade de, através dos projectos, desenvolver uma ligação à comunidade”
Diogo Burnay

Arquitectura

Diogo Burnay vai dirigir escola de arquitectura no Canadá

“Sair do país não tem nada a ver com a crise actual", diz o arquitecto português, seleccionado para liderar unidade da Universidade de Dalhousie, em Halifax

Texto de Lusa/P3 • 11/01/2012 - 18:20

Distribuir

Imprimir

//

A A

O arquitecto português Diogo Burnay vai dirigir a Escola de Arquitectura da Universidade de Dalhousie, em Halifax, no Canadá, depois de ter sido seleccionado entre outros três finalistas num concurso internacional.

 

Diogo Burnay candidatou-se no ano passado ao lugar de director da Escola de Arquitectura da Universidade de Dalhousie, em Halifax, e em Agosto foi seleccionado de uma “short-list” que integrava ainda um arquitecto norte-americano, um italiano e um norueguês.

 

Trabalhar fora de Portugal não é uma novidade para este arquitecto de 46 anos que fundou, em 1999, em Lisboa, ao lado de Cristina Veríssimo, o atelier CVDB. Burnay já esteve em Macau, deu aulas na Universidade de Hong Kong e também em várias universidades nos Estados Unidos, nomeadamente no College of Architecture and Landscape Architecture da Universidade de Minnesota.

 

Burnay não parte por causa da crise

“Sair do país não tem nada a ver com a crise actual. Claro que sentimos bastante a crise porque trabalhamos muito em obras públicas e a capacidade do Estado em investir em escolas, museus e outros equipamentos está a diminuir drasticamente”, disse o arquitecto à agência Lusa.

 

“O que me motivou foi a oportunidade. Pensei sobretudo naquilo que eu posso experimentar e aproveitar desta experiência” à frente de uma escola de arquitectura que “possui uma qualidade acima da média e tem poucos alunos, cerca de 200”, justificou Diogo Burnay.

 

Nascido em Lisboa, em 1965, estudou Arquitectura na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, onde foi docente entre 1997 e 2011, fez o mestrado em Arquitectura na Bartlett School of Architecture da University College, em Londres, e trabalhou no atelier Building Design Partnership, entre 1988 e 1992.

 

Em 1999 criou em Lisboa, com um grupo de arquitectos, o atelier CVDB Arquitectos, no qual tem desenvolvido projectos sobretudo ligados à comunidade, como centros de dia, bibliotecas e museus, em resultado de concursos públicos. O atelier vai continuar a funcionar normalmente, sendo gerido por Cristina Veríssimo e Tiago Filipe Santos, adiantou Burnay ao P3.

 

“O que me seduz muito nesta profissão é a possibilidade de, através dos projectos, desenvolver uma ligação à comunidade”, comentou o arquitecto que se lançará em breve numa nova fase da vida profissional à semelhança do arquitecto português Pedro Gadanho, que esta semana assume funções de curador do Departamento de Arquitectura e Design do Moma (Museu de Arte Moderna de Nova Iorque).

 

Diogo Burnay partilha um projecto com Pedro Gadanho em Torres Vedras intitulado Espaço Transforma, que consiste na recuperação e reconversão de um conjunto de imóveis situados no centro histórico da cidade.

Eu acho que

Pub

P3 now speaks English. See our galleries

Fotografia

Maidan - Portraits from the Black Square de Anastasia Taylor-Lind é um conjunto de retratos de indivíduos que participaram na revolução em Kiev, em...

Heroinómanas que podem sonhar

Fotografia // Miu Miu, Louis Vuitton, Alexander Wang... Para a série "Downtown Divas", Loral...