Orienta-te Redes Sociais

Casa Taíde DR

Arquitectura

Dois projectos portugueses premiados pelo júri nos Architizer A+

Entre os 205 finalistas, estavam seis projectos portugueses. Dois outros projectos ganharam o prémio do público

Texto de Público • 14/04/2015 - 17:42

Distribuir

Imprimir

//

A A

O Prémio do Júri, com oito grandes categorias e várias subsecções, num total de 40 áreas, foi atribuído a duas obras de ateliers portugueses: a Casa Taíde, de Rui Vieira Oliveira + Vasco Manuel Fernandes, em Taíde, no concelho da Póvoa de Lanhoso, e a Escola Superior de Desporto e Lazer de Melgaço, de Pedro Reis. Entre os 205 finalistas, estavam seis projectos portugueses.

 

O primeiro é um projecto de reabilitação e ampliação de uma antiga casa rural de dois pisos. O telhado assume-se como elemento estruturador de todo o desenho, permitindo organizar espaços dinâmicos num interior de planta quadrada. As paredes de granito foram aproveitados e servem de base para o novo edifício.

 

O projecto da escola, resultado de um concurso público, desenhou o edifício principal do Complexo Desportivo e de Lazer de Melgaço. Distingue, claramente, as áreas pedagógicas, localizadas no volume superior, das áreas sociais e administrativas, concentradas no volume que se agarra ao terreno. Com base numa composição geométrica simples, o projecto gere uma topografia difícil, um orçamento reduzido e procura integrar o novo edifício na paisagem envolvente.

 

Os projectos portugueses vencedores competiram em cada categoria com outras quatro obras, num conjunto de 205 projectos candidatos ao Prémio do Júri (Architizer A+ Jury Award). Os vencedores passaram pelo crivo de um júri de mais de 300 profissionais – arquitectos, agentes culturais de referência, artistas plásticos, empreendedores e “pessoas que de facto contratam arquitectos”, como descreve a Architizer, um site que tem mais de um milhão de visitantes mensais.

 

Entre os jurados houve também um português: o curador de arquitectura do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA) Pedro Gadanho. Para além dele votaram nomes como os dos fundadores do Kickstarter, a maior plataforma do mundo de projectos criativos; responsáveis da Google; Bjarke Ingels, do atelier BIG, ou Tom Kundig, da Olson Kundig Architects; o director criativo da Diesel, Nicola Formichetti; a directora do departamento de design do MoMA, Paola Antonelli; Yves Behar, do Fuseproject; e Cameron Sinclair, da organização de beneficiência Architecture for Humanity.

 

O Architizer A+ tem também um prémio cuja escolha é feita pelo público. A Casa de Taíde teve também o voto popular, tal como o Parque Tecnológico de Óbidos, de Jorge Mealha, e a Casa de Sambade, dos Spaceworkers, em Penafiel, nas categorias principais. Na categoria Plus, também a reabilitação do Chalet das Três Esquinas, do atelier bracarense Tiago do Vale Arquitectos, foi distinguida. No caso da votação online, o Prémio de Escolha Popular (Architizer A+ Popular Choice Award) reuniu no ano passado 200 mil votos. 

 

 

Os projectos vencedores serão compilados em livro pela conceituada editora de artes e design Phaidon. A entrega dos prémios, desenhados pelo atelier Snarkitecture, será em Nova Iorque, a 14 de Maio.

 

Texto actualizado às 20h20 do dia 14 de Abril de 2015

Eu acho que

Pub

Ilustração P3

Ensino

Projecto internacional Sachi2, coordenado em Portugal pelo Porto4Ageing, da Universidade do Porto, está a testar o impacto de projectos de educação...

Vive-se com VIH. O que mata é o...

Saúde // Ter VIH já não é uma sentença fatal, mas o preconceito continua à espreita. E...