Orienta-te Redes Sociais

Casa Taíde DR

Arquitectura

Dois projectos portugueses premiados pelo júri nos Architizer A+

Entre os 205 finalistas, estavam seis projectos portugueses. Dois outros projectos ganharam o prémio do público

Texto de Público • 14/04/2015 - 16:42

Distribuir

Imprimir

//

A A

O Prémio do Júri, com oito grandes categorias e várias subsecções, num total de 40 áreas, foi atribuído a duas obras de ateliers portugueses: a Casa Taíde, de Rui Vieira Oliveira + Vasco Manuel Fernandes, em Taíde, no concelho da Póvoa de Lanhoso, e a Escola Superior de Desporto e Lazer de Melgaço, de Pedro Reis. Entre os 205 finalistas, estavam seis projectos portugueses.

 

O primeiro é um projecto de reabilitação e ampliação de uma antiga casa rural de dois pisos. O telhado assume-se como elemento estruturador de todo o desenho, permitindo organizar espaços dinâmicos num interior de planta quadrada. As paredes de granito foram aproveitados e servem de base para o novo edifício.

 

O projecto da escola, resultado de um concurso público, desenhou o edifício principal do Complexo Desportivo e de Lazer de Melgaço. Distingue, claramente, as áreas pedagógicas, localizadas no volume superior, das áreas sociais e administrativas, concentradas no volume que se agarra ao terreno. Com base numa composição geométrica simples, o projecto gere uma topografia difícil, um orçamento reduzido e procura integrar o novo edifício na paisagem envolvente.

 

Os projectos portugueses vencedores competiram em cada categoria com outras quatro obras, num conjunto de 205 projectos candidatos ao Prémio do Júri (Architizer A+ Jury Award). Os vencedores passaram pelo crivo de um júri de mais de 300 profissionais – arquitectos, agentes culturais de referência, artistas plásticos, empreendedores e “pessoas que de facto contratam arquitectos”, como descreve a Architizer, um site que tem mais de um milhão de visitantes mensais.

 

Entre os jurados houve também um português: o curador de arquitectura do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA) Pedro Gadanho. Para além dele votaram nomes como os dos fundadores do Kickstarter, a maior plataforma do mundo de projectos criativos; responsáveis da Google; Bjarke Ingels, do atelier BIG, ou Tom Kundig, da Olson Kundig Architects; o director criativo da Diesel, Nicola Formichetti; a directora do departamento de design do MoMA, Paola Antonelli; Yves Behar, do Fuseproject; e Cameron Sinclair, da organização de beneficiência Architecture for Humanity.

 

O Architizer A+ tem também um prémio cuja escolha é feita pelo público. A Casa de Taíde teve também o voto popular, tal como o Parque Tecnológico de Óbidos, de Jorge Mealha, e a Casa de Sambade, dos Spaceworkers, em Penafiel, nas categorias principais. Na categoria Plus, também a reabilitação do Chalet das Três Esquinas, do atelier bracarense Tiago do Vale Arquitectos, foi distinguida. No caso da votação online, o Prémio de Escolha Popular (Architizer A+ Popular Choice Award) reuniu no ano passado 200 mil votos. 

 

 

Os projectos vencedores serão compilados em livro pela conceituada editora de artes e design Phaidon. A entrega dos prémios, desenhados pelo atelier Snarkitecture, será em Nova Iorque, a 14 de Maio.

 

Texto actualizado às 20h20 do dia 14 de Abril de 2015

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Arquitectura

A paisagem é do mais minhota que há: pedra, verde e água. Em Meixedo — distrito de Viana do Castelo — duas casas de apoio agrícola da Quinta do Fortunato foram...

52 plantas e uma vida mais calma

Instagram // Em dois anos, coleccionou 52 plantas. Fora as que ofereceu, fora as que...