DR

Crowdfunding

Tiago organiza jantares em casa para ser voluntário no Quénia

O projecto chama-se “Tipicidades Urbanas” e tem como objectivo a obtenção de fundos para viajar até ao Quénia e sensibilizar jovens para a problemática da sida

Texto de Lusa • 13/06/2013 - 11:54

Distribuir

Imprimir

//

A A

Um jovem de 25 anos, estudante de Ciências Farmacêuticas, organiza jantares em casa para angariar dinheiro para uma missão de voluntariado no Quénia que pretende sensibilizar os mais novos para a problemática da sida.

 

Tiago Dias, natural de Chaves, mas a viver em Lisboa, transformou o apartamento num “restaurante”, a favor de uma causa, onde o preço é estabelecido pelos “clientes”, num valor nunca inferior a cinco euros.

 

Apelidado de “chef farmacêutico” pelos amigos, o jovem confessou à Lusa que a ideia teve três ingredientes: formação em farmácia, vontade em ajudar os outros e gosto pela culinária.

 

Todas as semanas, e mediante marcações, Tiago Dias serve refeições a amigos, amigos dos amigos e desconhecidos, tratadas por “Tipicidades Urbanas”, para viajar até ao Quénia e ajudar os jovens.

 

Durante seis semanas, de 18 de Julho a 2 de Setembro, Tiago Dias terá como missão informar, sensibilizar e educar os jovens para o perigo de ter relações sexuais sem proteção e as suas consequências e alertá-los para a importância de tomar a medicação em caso de contágio pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH).

 

Na bagagem, o jovem leva ainda a tarefa de ensinar a comunidade sobre os cuidados básicos de saúde e higiene. A carência de recursos, falta de meios de informação e de infraestruturas hospitalares, traduzindo-se numa grande percentagem de pessoas infectadas por VIH, foram factores determinantes na sua escolha pelo Quénia.

 

Ementa divulgada no Facebook 

Para garantir a sua presença no país, Tiago Dias precisa de 1.000 euros — tendo, até agora, angariado cerca de 600 euros.

 

A ementa é divulgada na página do Facebook e a marcação de “mesa” é feita através da rede social, pelo telefone ou por e-mail. As pessoas, disse, terão música ambiente, pratos típicos portugueses e uma mesa com um número variado de personalidades e profissões.

 

O gosto pela cozinha, revelou, surgiu nos primeiros anos de faculdade. “Cansei-me de comer bifes com arroz branco. Então, decidi começar a cozinhar, experimentar novos sabores e tornei-me o chefe oficial da casa que partilhava com os amigos”, disse.

 

“Esta experiência tem sido um enorme sucesso e extremamente gratificante a nível pessoal. Superou todas as minhas expectativas porque se gera uma troca de experiências e conversa extraordinárias”, revelou.

 

O regresso do Quénia não é para breve, mas Tiago Dias já tem planos: “Quero criar um restaurante como uma associação de solidariedade para ajudar os que mais necessitam, mas tentando sempre recolher fundos de uma forma que seja realmente útil a quem contribui”.

 

Depois de missões pelo Vietname, Indonésia e Tailândia, a família de Tiago Dias, apesar de preocupada, apoia estas missões. “Estou muito ansioso”, rematou.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que