Debaixo de camadas de roupa, há corpos cobertos de tinta

autoria Ana Marques Maia

// data 28/05/2018 - 17:15

// 14096 leituras

Alan Powdrill criou a série COVERED com um objectivo: o de questionar a nossa percepção e o nosso preconceito relativamente às pessoas com tatuagens. "Como é que percepcionamos estas pessoas quando descobrimos que, por debaixo das roupas, têm o corpo coberto de tinta? Mudamos de atitude se, ao olharmos para uma dona-de-casa, descobrirmos que tem um tigre enorme tatuado nas costas e no rabo? Olhamos de forma diferente para um funcionário público depois de percebermos que tem uma caveira gigante tatuada no peito?"

 

Ter uma tatuagem "nunca esteve tanto na moda", comenta o fotógrafo britânico. "Dantes eram usadas por soldados, marinheiros, motoqueiros, prisioneiros; hoje, invadiram o mainstream." Alan afirma que, "de acordo com estudos recentes", pelo menos 20% da população do Reino Unido tem, pelo menos, uma tatuagem. "No ano 2000, existiam 300 estúdios de tatuagem no Reino Unido. Menos de duas décadas depois, os números aproximam-se dos dois mil e há estúdios que têm totalmente preenchida a agenda para os próximos meses." O projecto COVERED explora, com recurso à linguagem fotográfica, esta "explosão da tatuagem" e revela ao espectador "o que aqueles que são viciados em tinta têm para partilhar com o mundo".

 

Alan sempre sentiu uma curiosidade especial por tatuagens. "Cresci no seio de uma família de classe média e a minha exposição à rebelião foi diminuta", explica. "Aqueles que se atreviam a alterar a sua aparência de forma tão drástica e permanente sempre me atraíram, sempre me pareceram pessoas interessantes." Apesar de nutrir esse afecto, Powdrill não tem no corpo nenhuma tatuagem. "Jurei que, se este projecto se transformar num fotolivro, farei uma. Ainda não sei o que poderia ser, mas olhem para esta enorme tela em branco!" Até 15 de Junho, há uma campanha de crowdfunding a decorrer para tornar esse desejo realidade.

 

De todas as pessoas que fotografou, entre 2015 e 2018, destaca Graham Platt, de 58 anos — que figura nos retratos 5 e 6 desta fotogaleria. "É um homem amoroso e modesto, que tem o corpo coberto de tatuagens incríveis e de quem jamais ninguém suspeitaria." Alan afirma que "todos os modelos, sem excepção, partilham uma enorme paixão por tatuagens". Sente-se bem entre pessoas apaixonadas. "Gosto de pessoas que sentem paixão seja pelo que for, especialmente se for por algo que eu possa colocar diante da minha objectiva e traduzir em linguagem visual."

Eu acho que