Faisal Al Nasser/Reuters

Igualdade

Arábia Saudita: procuram-se voluntários para ensinar as mulheres a conduzir

As mulheres sauditas vão ter de pagar quase seis vezes mais do que os homens para tirar a carta. Por isso, usaram o Twitter para encontrar quem as a ajude a aprender a conduzir

Texto de Linda Melo • 09/05/2018 - 10:23

Distribuir

Imprimir

//

A A

A partir do próximo mês a Arábia Saudita vai finalmente permitir que as mulheres conduzam. No entanto, vão ter que pagar quase seis vezes mais do que os homens para obterem a carta de condução.

 

Por isso, as mulheres sauditas uniram-se nas redes sociais através da etiqueta #مستعده_ادرب (#iam_ready_to_train_you, em inglês, "eu estou pronto/a para te ensinar", em tradução livre para português). O movimento pretende condenar a desigualdade e encontrar voluntários que possam dar aulas de condução gratuitamente.

 

Tudo começou com um tweet de Hanaa Aldhafery, a saudita de 32 anos que lançou o mote através da hashtag. Depois de perguntar por voluntários que pudessem dar aulas gratuitamente, mulheres e homens começaram a responder com a disponibilidade que tinham para ajudar.

 

De acordo com a edição norte-americana da Elle, as mulheres com alguma experiência de condução precisam de apenas 30 horas de aulas, ao passo que para aquelas sem qualquer experiência são necessárias 90 horas. Se as mulheres sem experiência conseguirem aprender a conduzir com estes voluntários, vão precisar apenas de completar as 30 horas, poupando assim dois terços do custo total.

 

Ao mesmo tempo, os preços praticados pelas universidades femininas também são exponencialmente mais elevados em relação aos das escolas de condução para homens: para elas, um curso de condução pode chegar aos 2400 riais (536 euros), enquanto o site do Ministério Interior saudita mostra que um homem pagaria apenas 435 riais (97 euros). 

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que