Fotografar o quotidiano com o filtro da depressão

autoria Ana Marques Maia

// data 06/05/2018 - 20:23

// 7671 leituras

"Too Tired for Sunshine": assim se sente Tara Wray, todos os dias, em Vermont, o estado mais rural de todos os Estados Unidos da América. "O título do fotolivro reflecte o facto de sentir-me tão melancólica que nem a luz do sol é capaz de surtir um efeito positivo sobre o meu estado de espírito", disse ao P3, em entrevista por email. O trabalho de Tara, que busca "documentar a beleza, a escuridão e o absurdo da vida quotidiana em pleno Green Mountain State", funciona como uma espécie de antídoto contra os sintomas da depressão. Está, por isso, repleto de humor e ironia.

 

Em Vermont, os invernos são "muito longos, escuros e brutalmente frios", descreve. A fotógrafa gosta genuinamente do clima da região, embora admita que ver neve em Abril seja algo "desencorajador". "A falta de luz solar tende a deprimir-me e a 'escurecer' o meu trabalho." As imagens deste projecto retratam "sujeitos familiares, pitorescos, por vezes inquietantes ou mesmo surreais" que habitam a pequena vila onde reside desde 2011 — e cujo nome optou por não revelar. "A câmara serve-me como um veículo para me conectar e comunicar com o mundo exterior quando me sinto pequena, isolada; acaba por traduzir a minha experiência quotidiana em documentos visuais legíveis."

 

O fotolivro Too Tired For Sunshine, editado pela Yoffi Press, tem data de lançamento prevista para a Primavera de 2018, mas já está disponível, em pré-venda, para os mais ansiosos. Tara Wray é escritora, fotógrafa e cineasta; colabora regularmente com a VICE e a Bust Magazine. Nasceu no Kansas e estudou Cinema Documental em Nova Iorque.

Eu acho que