O filme dos incêndios que Portugal não merece

autoria Tiago Ramalho

// data 02/11/2017 - 17:23

// 5571 leituras

Já todos vimos a maior parte destas imagens. São hectares e hectares de área ardida, casas e empresas devoradas pelos incêndios. Mas não só. Os membros da Shortfuse foram para o terreno captar o rasto dos dias de fogo. “Como empresa, mas principalmente como pessoas, não podíamos ficar indiferentes aos incêndios que devastaram Portugal e deixaram marcas profundas no interior do país”, explica ao P3 Ricardo Constantino, um dos sócios da produtora lisboeta.

 

O vídeo começa por mostrar essa devastação, com imagens que são acompanhadas por uma narração que dá outra ideia: “Portugal. País de maravilhas. Florestas abundantes. Paisagens verdes”. A conclusão é clara: “Este não é o filme que Portugal merece”. E este não é o filme que a Shortfuse queria ter feito. No entanto, explica Ricardo Constantino, é importante “consciencializar, para apelar à acção e para que as pessoas não se esqueçam”. O vídeo tem precisamente essa missão, a de provocar “uma reflexão”: “Não esquecer é o primeiro passo para que tudo isto não volte a acontecer”.

 

Com mais de 250 mil visualizações, o vídeo This Is Portugal, que apela ainda à utilização da hashtag #PortugalPrecisaDeTi já conseguiu criar o impacto que a equipa procurava. “Estamos habituados a ver vídeos de turismo que mostram todo o esplendor de Portugal. O conceito foi esse, mas infelizmente retratando Portugal como o temos hoje: desolado, queimado, destroçado”, refere Constantino, que se deslocou aos concelhos da Sertã, Pampilhosa da Serra, Mafra, Pedrógão Grande e Arganil para captar estas imagens. Para "criar desconforto e não deixar ninguém indiferente". 

Eu acho que