mojzagrebinfo/ Pixabay

Campanha

Dificuldade em ler rótulos de alimentos? Estes cartões ajudam

Campanha da DECO "De Olho no Rótulo” pode ser descarregada online. Para levar no bolso quando vamos às compras

Texto de Mariana Correia Pinto • 26/09/2017 - 15:14

Distribuir

Imprimir

//

A A

Há um sistema de semáforos — verde, amarelo e vermelho — para ajudar o consumidor a controlar o consumo excessivo de hidratos de carbono, gordura saturada e sal, tanto em alimentos como em bebidas. A Associação de Defesa do Consumidor DECO criou “De Olho no Rótulo”, uma campanha para levar no bolso e tornar os portugueses mais saudáveis.

 

Com a nova legislação, “passou a ser obrigatório incluir nos rótulos a declaração nutricional” onde se expõem as quantidades de açúcar, gordura e sal, congratula-se a DECO. Mas nem sempre é simples interpretar esses dados. Porque “olhar para o rótulo de um produto e interpretá-lo pode ser o passaporte para uma vida mais saudável”, a associação criou um cartão que “descodifica a declaração nutricional”.

 

É, na verdade, um cartão dois em um: com parâmetros para alimentos e para bebidas. É possível fazer o download do documento, imprimir e recorrer a ele na hora das compras. “Vai ser-lhe útil”, escrevem. “Compreende o que está escrito no rótulo do seu iogurte ou das suas bolachas favoritas? Os valores que lá constam correspondem aos teores de açúcar, gordura e sal, entre outros nutrientes. Mas como saber se estamos a consumi-los em quantidades aceitáveis?” As perguntas da DECO são uma espécie de justificação para a pertinência da campanha agora lançada.

 

É que, segundo o último Inquérito Alimentar Nacional, citado pela DECO, “quase seis em cada dez portugueses, ou 5,9 milhões, são obesos ou já exibem características de pré-obesidade.” Os dados da Direcção-Geral da Saúde mostram que, com uma “taxa de prevalência de 26,9%”, a hipertensão arterial integra o grupo das doenças cardiovasculares com "números inquietantes". E há mais doenças nesta lista, com destaque para a diabetes.

 

“Nas sociedades ocidentais, a incidência de doenças relacionadas com a alimentação está a aumentar devido à maior disponibilidade de comida hipercalórica e rica em sal, e ao sedentarismo. As patologias podem ser prevenidas com alterações no estilo de vida e na alimentação”, escreve a DECO.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que