Orienta-te Redes Sociais
“Ela gosta de ter sucesso, sem arrogância, sem atropelar ninguém”, diz Holland

“Ela gosta de ter sucesso, sem arrogância, sem atropelar ninguém”, diz Hollande de Najat Philippe Wojazer/ Reuters

Além de ser porta-voz do Governo socialista, assume o Ministério dos Direitos da

Além de ser porta-voz do Governo socialista, assume o Ministério dos Direitos das Mulheres Eric Feferberg/ AFP

Najat, que nasceu em Marrocos, foi também porta-voz de Ségolène Royal

Najat, que nasceu em Marrocos, foi também porta-voz de Ségolène Royal Fred Dufour/ AFP

Najat Vallaud-Belkacem

Lionel Bonaventure/ AFP

Najat Vallaud-Belkacem

Política

A porta-voz de Hollande e o seu “triplo simbolismo”: jovem, mulher e de origem africana

Foi porta-voz de Ségolène Royal, agora está no Governo de Hollande. Aos 34 anos, Najat Vallaud-Belkacem, a cara mais nova do executivo socialista francês, assume o Ministério dos Direitos das Mulheres. É jovem, mãe e de origem estrangeira

Texto de Mariana Correia Pinto • 17/06/2012 - 13:57

Distribuir

Imprimir

//

A A

Foi num voo para o Porto que Najat Vallaud-Belkacem perdeu a timidez. Uma coincidência pô-la dentro do mesmo avião de Ségolène Royal, no final de 2006, pouco depois de esta ter sido eleita a candidata socialista à presidência francesa. Najat dirigiu-se a Ségolène Royal e ofereceu-se para trabalhar com ela.

 

Estava dado um passo decisivo na carreira política da jovem de 34 anos. Passado pouco tempo era uma das três porta-vozes de Ségolène Royal e, apesar da não eleição da socialista, o percurso de Najat na política não parou mais: assumiu, em 2009, a secretaria nacional do partido para questões sociais e mais tarde acabaria por chegar o convite para integrar o Governo de François Hollande.

 

Analisando o percurso de Najat – e apesar do envolvimento em associativismos locais - a ligação à política não se adivinharia facilmente. Em casa dos pais só se falava do assunto quando Jean-Marie Le Pen, fundador e então líder do partido de extrema direita Frente Nacional (FN), aparecia na televisão.

 

Contra a extrema-direita

Seria também por Le Pen – quando a 21 de Abril de 2002 este passou à segunda volta das presidenciais – que viria a filiar-se no Partido Socialista, relata Najat no livro “Raison Le Plus!”, publicado em Março: “Continuar com a minha vida como se não tivesse acontecido nada e deixar que fossem os outros a fazer política pareceu-me inconcebível.”

 

Najat Vallaud-Belkacem nasceu em Marrocos, é neta de uma espanhola e de uma argentina e foi para Amiens, no norte de França, aos quatro anos, quando o pai emigrou para trabalhar na construção civil. Em Amiens estudou Direito e viajou depois para a capital, para o Instituto de Estudos Políticos de Paris, onde se licenciou. Na biblioteca conhece o actual marido e pai dos dois filhos, gémeos, com quase quatro anos.

 

Aos 34 anos, 16 depois de se ter naturalizado francesa, a jovem assume o lugar de porta-voz do Governo de François Hollande, onde lidera também o Ministério dos Direitos das Mulheres, no primeiro executivo francês com uma equidade perfeita: 17 homens e 17 mulheres.

 

“Ela gosta de ter sucesso, sem arrogância, sem atropelar ninguém.” A definição é do próprio presidente francês, em entrevista à revista Elle, que a escolheu para o seu executivo pelo “conhecimento do terreno e dos dossiers”, mas também pela ambição que lhe reconhece.

 

Com um site próprio e uma página de Facebook bastante activa, Najat Belkacem opta por uma política de proximidade - apesar de não ter respondido ao pedido de entrevista do P3 - e destaca-se pela ligação a temas da juventude, emprego e direitos das mulheres. 

 

Apesar da timidez que lhe atribuem, Najat atingiu rapidamente um protagonismo significativo, num cenário em que tanto a extrema direita de Marine Le Pen como o Nicolas Sarkozy assumiram um forte discurso anti-imigração e anti-islâmico. Mas, ao lado de Hollande e do primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault, Najat Vallaud-Belkacem insiste que não quer ser reconhecida pelo seu “simbolismo triplo” - mulher, jovem e de origem africana -, mas antes pela sua legitimidade política. 

 

Hollande deu já um passo importante para conseguir constituir Governo: feitas as contas da primeira volta das legislativas, o Partido Socialista Francês espera obter uma maioria absoluta com os seus aliados mais próximos. No domingo, dia 12 de Junho, chegam as confirmações. 

Eu acho que
P3 now speaks English. See our galleries

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Arquitectura

Fica na Avenida Camilo, no Porto, e ocupa uma área total de fazer inveja: 5800 metros quadrados. Bem-vindos à BLIP, empresa tecnológica portuguesa, detida por...

Bernardo disfarçou-se de turista e...

Livro // Quis olhar para o sector do turismo em Portugal como estrangeiro e, para isso,...