Orienta-te Redes Sociais
Os contratos são de um ou dois anos, renováveis por mútuo acordo

Os contratos são de um ou dois anos, renováveis por mútuo acordo HakanT/ Flickr

José Goulão/ Flickr

Emprego

Arábia Saudita está a recrutar enfermeiras portuguesas

Há cada vez mais ocidentais a trabalhar em hospitais no Médio Oriente. Salários a rondar os 3200 euros e muitas regalias superam diferenças culturais acentuadas

Texto de Mariana Correia Pinto • 08/05/2012 - 09:57

Distribuir

Imprimir

//

A A

As acentuadas diferenças culturais podem ser um entrave à entrada nos países do Médio Oriente, mas há cada vez mais portugueses a arriscar. A Professional Connections, empresa internacional de recrutamento na área da saúde, está esta semana em Portugal em busca de enfermeiras para trabalhar na Arábia Saudita.

 

Desta vez, a oferta destina-se apenas a mulheres – na Arábia Saudita um homem não pode estar com uma mulher ou criança se não for da família, e daí a necessidade de contratação de mulheres. Dois anos de experiência mínima é o requisito principal e os interessados devem enviar email para nurses@profco.com com o nome, data em que se licenciou e um resumo da experiência de trabalho.

 

As enfermeiras agora recrutadas (7, 8 e 10 de Maio em Lisboa; 10 de Maio no Porto) devem iniciar o trabalho entre Outubro de 2012 e Janeiro de 2013. Os contratos são de um ou dois anos, renováveis por mútuo acordo e com um bónus de um mês de salário, cujo valor varia conforme os hospitais e o posto ocupado, mas ronda os 3200 euros livres de impostos.

 

Alojamento, água, electricidade, transportes, seguro de saúde, 54 dias de férias para gozar a partir do quarto mês e dois voos gratuitos fazem parte do pacote salarial, que se detina apenas a uma só pessoa, ou seja, mesmo mulheres casadas não podem levar a família para o país. 

 

Médio Oriente: região apelativa

As ofertas para a Arábia Saudita destinam-se ao King Faisal Specialist Hospital and Research Center (terceiro maior hospital de referência no Médio Oriente) e Centros de Investigação em Riad e Jeddah; e King Abdulaziz Nacional Hospitais da Guarda, em Riad, Jeddah e três outros locais. 

 

Os enfermeiros portugueses começaram a chegar em maior número ao Médio Oriente há cerca de dois anos - numa altura em que o mercado nacional começou a mostrar sinais de alguns problemas -, aliciados por uma região financeiramente muito apelativa. O processo na Professional Connections tem alguns custos: exame médico para obter o visto (cerca de 300 euros), tradução de documentos para inglês, registo criminal e visto (pago pela agência). 

 

Na Arábia Saudita, onde 60% da população tem menos de 25 anos, a língua de trabalho dos hospitais é o inglês. A Professional Connections faz recrutamento de enfermeiros também para o Reino Unido, Austrália e Irlanda.

Eu acho que

Pub

P3 now speaks English. See our galleries

Estudo

Benjamin Le analisou as páginas do Facebook de mais de 200 pessoas

Selfies de casais felizes podem ser sinal de relacionamentos saudáveis, concluiu um estudo de um psicólogo. Mas o excesso pode irritar os teus "...

Holy Cows ou telas que andam

Fotografia // "Quando vi pela primeira vez uma vaca sagrada decorada, em Tamil Nadu (na Índia...