Os rostos dos “desertores” da Coreia da Norte

autoria Ana Marques Maia

// data 23/04/2018 - 11:16

// 5856 leituras

O estado norte-coreano não é notável pelo grau de liberdade com que brinda a sua população: a liberdade de expressão e movimento são uma quimera, assim como o livre acesso à informação. Apesar do risco inerente à fuga — aqueles que são interceptados são considerados inimigos do regime, "desertores", e são enviados para campos prisionais famosos pela violenta imposição de trabalhos forçados — há quem abandone a sua família e amigos em busca de uma vida melhor. A Reuters conheceu alguns destes dissidentes em Seul, na Coreia do Sul, onde agora vivem. Estas são as suas memórias. Lê o artigo com os testemunhos completos aqui.

Eu acho que