Juventude

Santa Maria da Feira procura “Agentes de Mudança”

Programa A(gentes) M, promovido pela Fundação da Juventude em parceria com a Câmara de Santa Maria da Feira, quer envolver "os jovens, o mais cedo possível, nas questões da cidade e vida pública"

Texto de P3/Lusa • 06/03/2018 - 12:15

Distribuir

Imprimir

//

A A

A Fundação da Juventude (FJ) abriu as inscrições para o programa "A(gentes) M - Agentes de Mudança" que visa para promover "comportamentos de cidadania activa, inclusão social e solidariedade entre os jovens", em parceria com a Câmara de Santa Maria da Feira.

 

De acordo com o presidente autarquia feirense, Emídio Sousa, este projecto pretende "ensinar os jovens a serem cidadãos activos, relevantes e cooperantes nos conceitos da Europa", procurando anular o afastamento, não só da política, como também da vida pública, das gerações futuras. "Parece-nos importante envolver os jovens, o mais cedo possível, nas questões da cidade e vida pública. Pensamos que estamos a despertar neles a curiosidade e o sentido de participação na vida activa, que é fundamental para constituir uma geração futura melhor", explicou o autarca, em declarações à Lusa.

 

Emídio Sousa acredita que a FJ escolheu o concelho devido aos "antecedentes na promoção de cidadania activa", como a criação "da assembleia de crianças e do jovem autarca", e sublinhou que não só os jovens podem aprender algo com este projecto. "Também vai permitir aos políticos perceber quais são os desafios que os jovens enfrentam, em questões como a empregabilidade, empreendedorismo, voluntariado, inclusão social, temas que são importantes para quem tem responsabilidades decisórias, de forma a perceber o que os jovens pensam disso. Acho que será um contributo muito bom para os decisores", acredita.

 

O projecto, que conta também com o apoio do Erasmus+, Juventude em Acção, é destinado a jovens entre os 13 e 30 anos, com as inscrições já disponíveis no site da Fundação da Juventude. Vão ser realizadas quatro sessões, entre Março e Julho, durante as quais "os jovens terão oportunidade de trabalhar conceitos do domínio da cidadania e inclusão social, a capacitação e a criação de redes de partilha e cooperação", segundo disse a presidente executiva da FJ, Carla Mouro, em comunicado.

 

Os resultados dessas sessões de trabalho serão apresentados nas Jornadas da Juventude, para as quais serão convidados decisores políticos para "partilharem a sua experiência no âmbito de projectos que dinamizam nos seus territórios". "Serão criados espaços privilegiados para o debate aberto, inclusivo e participativo em formato de jornadas (três dias), onde participarão cerca de 200 jovens até aos 30 anos de idade e decisores políticos, em registo informal e activo. Neste evento serão trabalhados temas prioritários entre os decisores políticos com vista a obter resultados úteis que sirvam a política da juventude a nível europeu", finalizou a responsável.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que