Eles são imigrantes nos EUA e votam Trump. Porquê?

autoria Ana Marques Maia

// data 07/11/2016 - 19:13

// 21067 leituras

Os fotógrafos italianos Edoardo Delille e Giulia Piermartiri passaram o Verão a retratar e a entrevistar os votantes latinos de Donald Trump. "Ladies and gentlemen, apresento-vos 'Los Trumpistas'", ironizam em comunicado ao P3.

 

"Nasci em Bogotá, na Colômbia, e vim para os EUA em 2006. A América já não é um país seguro. Há demasiados imigrantes." Ximena Barreto, imigrante colombiana residente nos EUA. "Donald Trump diz o que todos pensamos e ninguém tem coragem de dizer."

 

"Nós temos de estar conscientes do perigo. A violência aumentou, o ISIS está por toda a parte. Precisamos de fronteiras mais fortes. A minha família é de Laredo (Texas, EUA) há várias gerações, mas tenho familiares em Nuevo Laredo, no México. Há pessoas que vêm de Nuevo Laredo que ninguém sabe se são mexicanos, cubanos, ninguém sabe quem são. A América tem responsabilidade perante o mundo porque é líder. Com Trump, os EUA podem ser um país forte de novo. O Trump vai transformar os EUA num país seguro, no grande país que já foi." Elva Leyendecker, Texas.

 

"Sou uma mulher hispânica, republicana e conservadora", disse confiante Marissa Desilets, filha de pais mexicanos, aos fotógrafos. "Decidi apoiar Donald Trump porque acredito que os EUA devem investir mais em Defesa e na criação de emprego.

 

"A minha família pergunta-me como posso ser apoiante do Donald Trump sendo hispânico. O Trump é o meu herói desde criança. Ele não tem medo de ser quem é - ele é ele próprio sem restrições." Omar Navarro, mexicano residente na Califórnia.

 

"A minha mãe nasceu no Equador, o meu pai em Costa Rica. Tomei a decisão de votar no Trump no primeiro dia em que ele anunciou a candidatura. Estou cansada de políticos que criam leis que não cumprem. Cansada de esforçar-me para pagar impostos e viver honestamente enquanto eles gastam o nosso dinheiro e vivem como reis nas suas mansões e andam de limousine protegidos por guardas armados." Ileana Cataldo, residente em Pasadena, Texas. 

 

"Nasci em Matamoros, no México. Eu importo-me com a política nos EUA e nem sequer posso votar. Embora não possa votar, votaria Donald Trump. Ele declarou-se pró-vida na questão do aborto e isso seria o suficiente para votar nele." Jimena Rivera, residente no Texas.

 

"Migrei de Cuba quando tinha 15 anos. Acredito que o Sr. Trump é a única pessoa capaz de nos proteger e defender da imigração ilegal, dos ataques terroristas..." - Emilio Rodriguez, imigrante cubano nos EUA. "É o único que pode impedir a decadência total deste grande país."

 

"A posição de Donald Trump relativamente à imigração é dura, mas é necessário abrandar, se não parar o fluxo migratório. Já existe uma barreira física e não é eficaz; acredito que ele irá pensar noutra solução." Luis Cavazos, mexicano residente no Texas.

 

"Acho que hoje em dia os EUA já não são respeitados como eram", observa Angelo Gomez, filho de imigrantes mexicanos residente em Las Vegas. "O meu objectivo na vida é ser o primeiro presidente latino dos EUA e devolver ao país a sua fé em Deus e na política."

 

"Nasci em Los Angeles, sou primeira geração americana de ascendência mexicana. O Trump pode ser extremamente insensível, mas isso não faz dele um racista, um intolerante, um misógino. Gostaria de ver os meus impostos investidos em segurança junto às fronteiras, em tecnologia que nos permita proteger-nos do tráfico de drogas e do terrorismo." Laura Diaz, residente em San Antonio, Texas.

 

"Acho que o Trump é a última chamada para a realidade. Acho que as pessoas esperavam alguém assim. Ele é um ser humano real, mostra claramente que tem problemas, que é parcial." Bertrand Usher, imigrante residente em Los Angeles.

Eu acho que