Orienta-te Redes Sociais

Tiago Matos Silva é antropólogo, doutorando e investigador

O excerto

Podemos dizer de tudo que é tudo verdade: que são irresponsáveis e insanos e maníacos; que não respeitam nada e são mal-agradecidos para com o contribuinte alemão (coitadinho do jacaré!), a dominatrix do FMI, as rodas do Schäuble e a benevolência da Maria Luís mas... mas que tomates!

Yannis Behrakis/Reuters

Crónica

Os tomates destes gregos

Raça de vadios! O que vai ser de nós agora?! Os tudólogos do costume arrepelam-se em directo

Texto de Tiago Matos Silva • 06/07/2015 - 11:20

Distribuir

Imprimir

//

A A

Podemos dizer de tudo que é tudo verdade: que são irresponsáveis e insanos e maníacos; que não respeitam nada e são mal-agradecidos para com o contribuinte alemão (coitadinho do jacaré!), a dominatrix do FMI, as rodas do Schäuble e a benevolência da Maria Luís mas... mas que tomates!

 

O topete das criaturas! Chusma de madraços ao sol das praias do mediterrâneo, a reformarem-se antes de começarem a trabalhar, a fingirem marrecas e perninhas enfezadas (dois olhinhos tem o cego quando anda a fazer que é manco, já dizia o José Rodrigues dos Santos) para viverem do subsídio, alimentados a quase 700 coroas de salário mínimo e sem quererem pagar a conta, sem saberem que (como dizia o Botas) um estado se gere como a dispensa duma casa de família... mas que tomates!

 

E o resto dos palonços cá do sul à beira mal plantado de boca aberta: do esclerosado Aníbal ao Pedro e ao Paulo (de bandeirinhas na lapela) à esquerda radical “je suis Oxi”, passando pelos eunucos do PS e os raivosos do “Observador”, tudo espantado e aparvalhado com o descaramento dos bichos, todos a repetir (baixinho)... mas que tomates!

 

Ai que os gajos vão dar cabo disto tudo! Estávamos nós aqui tão bem, tão sossegadinhos, a trabalhar (aqui, ali e o meu filho a três países daqui) para a estabilidade do marco alemão (o euro! eu queria dizer o euro! a sacrossanta moeda comum!), a aceitar caladinhos golpes de estado cada vez que "as instituições" não gostam da cor dos governos que elegemos, protegidos pelas reservas do Bundesbank e o chicote da Lagarde e os olhinhos mortos do José Gomes Ferreira e os canhões da NATO (protegidos do quê não sei... do Putin ou dos imigrantes eritreus, uma qualquer coisa dessas), e vêm-me estes mamíferos abanar o barquinho da nossa fome e submissão, ai ai ai se a Angela se chateia por causa destes gajos... mas que tomates!

 

Ainda estávamos nós, bons servos da gleba do sul, a habituarmo-nos aos falsos recibos verdes, à flexibilização (piscar de olho), à reedição da fominha envergonhada do antigamente, à demissão do arrogantão do Varoufakis para segunda-feira (que foi de t-shirt reunir com os senhores banqueiros, escandaliza-se o pivot tuga), ao levar porrada nem sabemos bem porquê, ao relatório do FMI que confessa a própria incompetência a ser engavetado e vêm-nos estes gandulos (que não têm outro nome) virar a mesa donde caíam as migalhas que às vezes nos alimentavam, malandros de gregos... mas que enormes, negros e guedelhudos tomates!!

 

Raça de vadios! O que vai ser de nós agora?! Os tudólogos do costume arrepelam-se em directo, a Constança C+S e o Pacheco Pereira até parecem de esquerda, o Passos diz que “aceita os resultados” (e 10 milhões de gregos suspiram de alívio). Eles dançam na Syntagma e sobre nós chovem sapos e rãs e gafanhotos e sangue e até os primogénitos hão de nascer mais maricas que o Platão, ai o que vai ser da gente... mas com que túbaros haviam de nos sair estes gregos!

 

Cambada de malandros... passam pela desgraça e pelo desespero e pelo escárnio dos bem-alimentados e pelos cortes de ordenados e fecho de hospitais e nem o raio dos multibancos dão mais de 60 euros por dia e mesmo assim ainda têm o descaramento e a força e a dignidade e o respeito próprio para, depois dos anos de calvário que era suposto fazerem deles a vacina para quem se lembrasse de mijar fora do penico do "arco da governação", puxarem do esqueleto um sorriso e fazerem um enorme, magnífico, extraordinário manguito aos senhores de cima, aos sublimes patrões do norte e do dinheiro... benditos gregos... que tomates... que exemplo!

Eu acho que
Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Fotografia

Eles “mudaram, alargaram, demoliram e reconstruíram o conceito do circo tradicional inventado por Barnum e Bailey, que incluía espectáculos de aberrações e nú...

Contra a desigualdade de género,...

Ilustração // Porque actualmente, em Portugal, os homens continuam a ganhar mais 17,8%...