Orienta-te Redes Sociais
Jon Lovett já chegou a escrever episódios para a série "Modern Family"

Jon Lovett já chegou a escrever episódios para a série "Modern Family" DR

Discurso de Obama sobre um tema em que Jon Lovett contribuiu com os seus textos

DR

Jon Lovett já chegou a escrever episódios para a série "Modern Family"

Televisão

Obama falava o que ele escrevia, a NBC emite o que ele cria

Jon Lovett escrevia discursos para Obama, mas decidiu deixar o cargo e criar série de comédia sobre uma família na Casa Branca

Texto de Daniel Cerejo • 04/11/2011 - 10:41

Distribuir

Imprimir

//

A A

É preciso ser alguém corajoso para, aos 29 anos, escrever os discursos da pessoa mais poderosa e mediática do mundo. Corajoso também é aquele que abandona um cargo cobiçado desses. Jon Lovett fez as duas coisas.

 

Lovett era das poucas pessoas que podia dizer que Barack Obama fazia dele as suas palavras, já que era um dos principais “speechwriters” do presidente dos EUA. No entanto, preferiu largar tudo isso pelos ares de Hollywood, onde criou e será produtor de uma nova série de comédia, cujo episódio-piloto já foi comprado pela NBC.

 

Desconhecem-se datas de estreia, mas o mais curioso é o facto de a série se chamar “1600 Penn”, ou seja, a abreviatura da morada de Obama, 1600 Pennsylvania Avenue. É lá, mais precisamente na zona noroeste de Washington DC, que fica a Casa Branca, antigo “escritório” de Lovett e cenário principal daquela que se prepara para ser a nova "sitcom" da NBC, sobre uma família disfuncional.

 

O “funny man” de Washington

A cadeia de televisão norte-americana, casa de outras "sitcoms", como “The Office” ou “30 Rock”, já tem, no seu historial, a emissão de uma série passada na Casa Branca. A diferença é que a série em questão, “The West Wing”, era dramática e não de comédia.

 

E se “The West Wing” se chamava, em Portugal, “Os Homens do Presidente”, a verdade é que “1600 Penn” conta mesmo com um dos homens do presidente. Jon Lovett trabalhou no departamento de redacção de discursos de Obama durante três anos. Ou seja, desde a campanha às eleições presidenciais, em 2008, até Setembro deste ano.

 

Foram da sua autoria, por exemplo, alguns discursos do chefe de Estado norte-americano sobre a abolição da lei que impedia homossexuais de se alistarem no serviço militar: o famoso “Don’t ask, don’t tell”. Mas a personalidade humorística de Lovett vinha à tona com as piadas que metia no meio de declarações que Obama fazia nos jantares que dava na Casa Branca.

 

Talvez por ter vencido, no final de 2010, a última edição do “Funniest Celebrity Contest” de Washington (onde fez uma imitação perfeita de Arianna Huffington, a fundadora do site Huffington Post), Jon Lovett ganhou coragem para deixar o homem mais poderoso do mundo e aventurar-se na área do entretenimento.

 

“Sempre foi um sonho meu escrever comédia e ser criativo (…) Gostaria de conseguir escrever na minha própria voz”, disse Lovett ao “The Washington Post”. Resta saber se o rapaz licenciado em Matemática vai aproveitar a série “1600 Penn” para parodiar aquilo que testemunhou no tempo em que esteve na Casa Branca.

Eu acho que

Estes vinis são a cara de Mr. Mute

Fotografia // Esta fotogaleria mostra 35 dos 70 discos que Mr. Mute partilhou no Fusing —...