Tecnologia

Facebook cria projecto jornalístico para combater notícias falsas

O gigante das redes sociais anunciou um novo projecto que pretende promover a literacia noticiosa e diminuir a proliferação de notícias falsas que se espalham na rede

Texto de Público • 13/01/2017 - 12:55

Distribuir

Imprimir

//

A A

O Facebook vai lançar um novo projecto jornalístico — o Facebook Journalism Project — que tentará combater a proliferação de notícias falsas. O objectivo passa por contribuir para um “ecossistema noticioso saudável”, segundo fez saber Fidji Simo, director de produto.

 

A rede social líder foi muito criticada por causa da divulgação de notícias falsas, que se suspeita terem contribuído para o resultado das eleições presidenciais americanas, em Novembro de 2016, que deram a vitória a Donald Trump.

 

Nessa altura, o fundador Mark Zuckerberg desmistificou o assunto dizendo ser “altamente improvável” que tal ocorresse. Mas a pressão exercida pela opinião pública obrigou-o a tomar uma posição. Na sua página oficial, Zuckerberg disse estar a “levar o assunto muito a sério”, tendo perfeita noção de que os problemas são “complexos quer a nível técnico quer a nível filosófico”.

 

Foram realizadas algumas acções de combate às notícias fraudulentas que passavam por dar mais capacidade aos mecanismos de detecção deste tipo de textos, mais facilidade em denunciá-los e verificação independente da veracidade do que é noticiado, com recurso a ajuda externa, entre outras medidas.

 

Ao Washington Post, o vice-presidente das Operações Globais e Parceria com os Media, Justin Osofsky disse que o projecto jornalístico do Facebook é de “certa forma uma continuação desses esforços” e a concretização do compromisso assumido no final de 2016 de fornecer informações credíveis às pessoas que usufruem da rede.

 

O projecto de jornalismo do Facebook está assente em três áreas específicas de actuação. Primeiro, a empresa quer colaborar no desenvolvimento de produtos noticiosos com novos formatos narrativos. Serão disponibilizadas ferramentas e formação, incluindo cursos de e-learning de produtos Facebook e serviços para jornalistas e para todas as pessoas que acedam à rede. Por último, está previsto que a empresa colabore com educadores, jornalistas e parceiros externos para promover literacia noticiosa e “apetrechar as pessoas com o conhecimento de que precisam para se tornarem leitores informados na era digital”, refere o blogue da rede social.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que