Media

A Anita saiu dos livros para um podcast sobre empreendedorismo

Duas portuguesas, mulheres e mães, partilham experiências, desafios e dificuldades num novo podcast dedicado ao empreendedorismo feminino. É o “Anita no Trabalho”

Texto de Isadora Veloso • 16/08/2016 - 19:01

Distribuir

Imprimir

//

A A

Inspirar! É esse o objectivo das jovens portuguesas Eliana Soares e Ana Isabel Ramos que criaram um podcast sobre o empreendedorismo feminino. O “Anita no Trabalho” surge para partilhar experiências, desmistificar conceitos e discutir as dificuldades enfrentadas pelas mulheres no mercado de trabalho.

 

A dupla, cansada de ver a forma negativa como muitas mulheres encaram o ambiente laboral, procura abordar o lado positivo, mostrando casos de sucesso e apresentando ferramentas indispensáveis para aquelas que aspiram ser empreendedoras.

 

Tudo isso acontece através de conversas informais e espontâneas, gravadas por Skype, que se transformam em podcasts, publicados a cada duas semanas no site do projecto. O formato descontraído é propositado e é uma forma de tornar o assunto atractivo, interessante e, como destaca Eliana, “uma referência para a maior parte das mulheres da nossa geração”.

 

A Anita já está crescida

O nome, “Anita no Trabalho”, foi naturalmente inspirado nos famosos livros da infância e juventude (por exemplo, “Anita na Praia”, “Anita no Jardim” e “Anita na Quinta”). Livros que, sublinha Eliana, representavam como as mulheres eram educadas no passado e como era o universo feminino em geral. Uma imagem que talvez já não faça sentido: “Agora a Anita crescida está no mercado de trabalho e é um mundo diferente, uma vivência, uma experiência”.

 

Lançado em Abril deste ano, o projecto conta já com nove podcasts, divididos por entrevistas e conversas informais. Já foram discutidos temas tão diversos quanto como é ser empreendedora em Portugal, quais os passos essenciais para alcançar os objectivos e a elaboração de um plano de negócios. Para as entrevistas, são escolhidas profissionais de diferentes áreas que obtiveram sucesso nos projectos e, dessa forma, podem inspirar outras mulheres. É o caso da ilustradora Ana Aragão e de Carolina Almeida Cruz, fundadora da organização não-governamental Sapana

 

Nesses primeiros quatro meses de trabalho, Eliana acredita que o projecto inspirou mais mulheres a arriscarem no mundo dos negócios. Até porque as participantes ao partilharem as suas vivências, recheadas de sucessos, mas também de maus momentos, mostram que não há qualquer problema em demonstrar fraqueza. O que é uma grande lição de vida: "Não temos de ser super-heróis sempre e não faz mal admitir que não consegues fazer tudo”.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que