Orienta-te Redes Sociais

Alejandro Rodriguez, fotografado em Cuba, o país que mais surpreendeu o fotógrafo holandês Henny Boogert

Images Connect

Henny Boogert

Projecto

Holandês fotografa estudantes de todo o mundo

Henny Boogert já passou por oito países e fez mais de 150 retratos. O Images Connect é um convite à reflexão: o que une e o que separa estudantes espalhados por todo o mundo?

Texto de Mariana Correia Pinto • 20/06/2012 - 09:20

Distribuir

Imprimir

//

A A

Não importa os quilómetros que os separam, as diferenças culturais que os afastam ou quão diferente seja a língua que falam. Quando o assunto são os estudantes no mundo, há de haver sempre algo em comum. Quem o concluiu foi o fotógrafo holandês Henny Boogert, que anda desde Julho de 2010 a percorrer o mundo para fotografar estudantes.

 

É no quarto dos jovens – simbolicamente o lugar onde o sonho ganha forma – que Henny Boogert fotografa e vai dando forma ao projecto Images Connect. E foi lá que percebeu que “por todo o mundo, [os estudantes] lutam por um mesmo ideal: seguir em frente e construir uma carreira”. Até agora, já fez 115 retratos no Quénia, na Rússia, na Moldávia, em Cuba, na Bolívia, nas Filipinas e na Índia. Mais uns 40 na Holanda. E o plano é continuar a fotografar.

 

A ideia surgiu quando Henny Boogert trabalhava num revista de educação. “Uma galeria russa convidou-me para participar num projecto de intercâmbio de cultura da juventude, enviando foografias de estudantes holandeses para que eles pudessem exibir”, contou ao P3. Estava dado o mote para um projecto que é um convite à reflexão sobre as semelhanças e diferenças das condições de estudo de estudantes um pouco por todo o mundo.

 

Cuba foi provavelmente o país que mais marcou o holandês – “É um país ‘complicado’, as pessoas são pobres, não há muita mudança no sistema e não há muita esperança de desenvolvimento depois do estudo” -, mas todos os estudantes o surpreenderam “à sua maneira”.

 

Muitos vivem do improviso 

“Muitos deles têm de improvisar muito para conseguir ter sucesso nos estudos e parecem muito entusiasmados e motivados com os estudos”, referiu. Henny Boogert percebeu que em alguns países “é muito difícil para um jovem ter perspectivas de futuro” e que essa complexidade aumenta proporcionalmente às dificuldades financeiras, impeditivas de uma aposta na educação.

 

É por isso que a aposta nesta projecto merece tanto empenho do holandês, que salienta a importância de "não perder o contacto com esta realidade e ajudar projectos de educação em países em desenvolvimento”.

 

O Images Connect reúne não só os retratos dos estudantes nos seus quartos, mas também, em alguns casos, vídeos com pequenas entrevistas, depoimentos escritos e a possibilidade de contactar directamente com os estudantes entrevistados via facebook.

 

Quem quiser ajudar o projecto a crescer, pode fazer doações online – e receber em troca pósteres com as fotos dos estudantes ou o livro do projecto, por exemplo.

 

Henny Boogert continua à procura de “locais que queiram exibir os retratos já feitos” (neste momento estão em "tour" pelas universidades holandesas) e de “estudantes de outros países que queiram ser fotografados”. É um “trabalho a tempo inteiro” para o fotógrafo holandês, sempre em busca de novas paragens. A próxima? “Talvez Portugal?”.

Eu acho que
Videoclipe.pt

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Crónica

Uma criança sem limites é uma criança em auto-gestão. Uma criança sem amor ou sem limites será sempre um adulto em apuros

Vive-se com VIH. O que mata é o...

Saúde // Ter VIH já não é uma sentença fatal, mas o preconceito continua à espreita. E...