Orienta-te Redes Sociais

Kelly Schykulski/Flickr

Livro está à venda na Amazon Rui Gaudêncio

Audio

Como poupar dinheiro? Sugestões de Rita Costa, uma das autoras

Livro

Dicas para melhorares o teu CV

Para os autores de "Troikapocalypse" (e amigos dos recursos humanos), os CV devem ajudar uma pessoa a "destacar-se" (nada de formato Europass, portanto). Retirámos do livro algumas dicas

Texto de Amanda Ribeiro • 21/03/2013 - 18:03

Distribuir

Imprimir

//

A A

Gary Dougall, Inês e Rita Costa escreveram "Troikapocalypse" para explicar a crise a quem não é de Gestão ou Economia, a quem "não se quer sentar para ler o 'Financial Times'" e companhia. Totalmente em inglês, o livro-desafio-"económico-humorístico" está à venda na Amazon e presta-se ainda a um outro serviço: um manual útil para ajudar uma geração encalhada num "sentimento de desilusão". No capítulo "Pimp Your Life" fala-se de cartas de apresentação e de currículos. Aqui ficam algumas dicas.

 

Evita um CV do tamanho da Bíblia

"A sério? Tens um CV com dez páginas? Boa sorte em conseguires que alguém do recrutamento leia mais de duas páginas." Aposta num formato conciso, organiza a informação por tópicos. Se conseguires uma entrevista, poderás explicar com detalhe tudo o que fizeste, mas primeiro alguém dos recursos humanos tem de reparar no teu CV.

 

Evita informação inútil

Incluir a tua cor favorita ou o signo do zodíaco ou experimentar toda a paleta de cores do computador na paginação são grandes desvantagens. Também o tipo de letra escolhido é importante. "Comic Sans MS? Estás a concorrer para uma loja de gelados?" Mantém o CV em "grey scale" ou usa, no máximo, três cores.

 

Faz um resumo na primeira página

No topo da primeira página do teu CV, inclui uma pequena secção, com cerca de cinco linhas, que pode estar destacada numa caixa para se diferenciar do resto do documento. Diz o que fizeste nos últimos anos, refere as tuas habilitações literárias e descreve o que estás a fazer agora e o que procuras num trabalho e no futuro. Dica também para as cartas de apresentação: "Lembra-te, não estás desempregado, estás entre trabalhos ou a explorar outras oportunidades de carreira."

 

Mostra-lhes que tens o "X-Factor"

Encontra aquele facto obscuro que te torna único. Por exemplo, se és mesmo bom a matemática deves, provavelmente, referi-lo no teu CV. Se coleccionas pacotes de açúcar, talvez não. "Scary googling skills" também são válidas.

 

Fotografia: sim ou não?

As opiniões diferem aqui. Uma certeza: nada de imagens de corpo inteiro. Se tens um sorriso bonito, inclui a foto porque isso ajudará o teu CV a destacar-se. Aposta em fotos profissionais — nada de usar aquela em que estás incrível na praia. Evita também aquela em que estás num bar a beber shots, "a não ser que estejas a concorrer para 'dançarino/a exótico/a' ou 'bartender'". "Nesses casos até deve ser obrigatório."

 

Formato: PDF

Controla o tamanho do teu documento e converte-o para PDF. Duas vantagens: ninguém poderá fazer alterações e não corres o risco de entupir a caixa de e-mail do teu futuro chefe.

 

Contactos

Se te estás a candidatar para trabalhos no estrangeiro, não te esqueças do indicativo internacional. É também "extremamente importante" que o e-mail não seja aquele que criaste quando tinhas 15 anos. Exemplo: "'Sxybuny69'"

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Porto

O quiosque amarelo que leva turistas em “passeios do piorio” pelo Porto pode fechar no final deste ano. A Câmara do Porto diz que o contrato não foi cumprido...

A “maior arca fotográfica” quer...

National Geographic // É “a maior arca fotográfica do mundo” e chega pela primeira vez à Europa, mais...