Orienta-te Redes Sociais

A acção decorreu em mais 30 cidades do país

Video

Legenda video

DR

Crise

Movimento "É o povo, pá!" ataca centros de emprego

Apareceram de cara tapada nos centros de emprego e ali colaram cartazes. Num deles, lia-se: "O vosso roubo custou 13 milhões”

Texto de Natália Faria • 16/05/2011 - 06:30

Distribuir

Imprimir

//

A A

Apareceram de cara tapada e colaram cartazes, como quando em Março “invadiram” as instalações do BPN para lá colarem cartazes a acusar “O vosso roubo custou 13 milhões”.

 

Na última madrugada, os alvos do movimento "É o povo pá!" foram os centros de emprego e, nos cartazes que deixaram colados nos vidros, lê-se “Não queremos subsídios, queremos emprego”.

 

Foi assim nas instalações do IEFP na Rua da Saudade, no centro do Porto, foi assim em mais 30 cidades do país.

 

Objectivo: “Chamar a atenção para a questão do desemprego e para a forma como são chamados os desempregados deste país, porque achamos que os centros de emprego perderam a vocação que tinham, centrada numa política nacional de combate ao desemprego e de criação de emprego, para se transformarem em centros fiscalizadores dos desempregados”, explicou ao PÚBLICO um dos membros do movimento.

 

“Não aceitamos que [os centros de emprego] sejam locais onde somos ameaçados, vigiados e fiscalizados como se não ter emprego fosse um crime que nos devesse ser imputado”, lê-se no texto que acompanhou o protesto.

 

artigo completo no PÚBLICO. 

Eu acho que
P3 now speaks English. See our galleries

Audio

Laura quer que as pessoas entrem no atelier dos artistas "com um clique"

Coimbra

Em Coimbra, há uma república feminina de estudantes que se define como feminista, anti-hierárquica e anti-praxe. Para integrar as Marias do Loureiro só é...

E as melhores fotografias da vida...

National Geographic // A National Geographic anunciou os vencedores da edição de 2017 do concurso...