Na Glazed trabalha-se em família

autoria LemonWorks

// data 05/06/2017 - 16:28

// 2826 leituras

As secretárias têm forma de hexágono para promover o trabalho colaborativo (não há cá caras escondidas atrás dos monitores). Na copa há um banco almofadado corrido para que a equipa de 15 pessoas consiga juntar-se toda à mesa, para tomar o pequeno-almoço ou tocar guitarra (há fotografias do Lionel Richie para inspirar). Na Glazed, empresa de desenvolvimento de software centrada nos programadores, trabalha-se sempre em família — há o mínimo possível "de hierarquia, fundamentalismos, política e 'gordura empresarial'", o que permite oferecer aos programadores a média de salário mais alta do mercado. Este escritório na Maia é o centro do terceiro episódio da segunda temporada da série Living Offices, lançada pela empresa Lemon Works para "mostrar e celebrar escritórios, portugueses, que fazem a diferença na vida das pessoas". Na temporada anterior foram visitadas sete empresas, cujos espaços reflectem, de algum modo, a missão da Lemon Works. Criada no ano passado pelo engenheiro informático Luís Alberto Simões e pela arquitecta Sofia Reis, esta startup portuense ajuda as empresas a encontrar e a criar sítios "bons" para trabalhar (a nível de espaço físico, mas também de cultura e de desenvolvimento pessoas). "Inspire a world where work is meaningful for everyone" é o mote. Ou seja, "inspirar um mundo onde o trabalho é significativo para todos". 

 

Sabe mais sobre o escritório da Glazed no site do projecto Living Offices.

Eu acho que