Estamos na Farfetch ou num parque de diversões?

autoria LemonWorks

// data 29/05/2017 - 17:36

// 10309 leituras

O que é que cabe em 12 mil metros quadrados? Muita coisa. Uma sala de jogos, por exemplo, com jogos arcade, dardos, mesa de ping-pong e uma Playstation. Um escorrega. Uma casa da árvore. Um cantinho de mini-golfe. Imensas plantas, uma sala para sestas, um espaço para aulas de dança ou concertos, um rooftop com bar, ideal para qualquer sunset depois do trabalho. É uma empresa ou um parque de diversões? É a Farfetch, a plataforma de compras online especializada em artigos de luxo que tem dado que falar em todo o mundo. Fundada em 2008, por José Neves, a empresa mudou-se em 2014 para as instalações da Lionesa, em Leça do Balio, expandidas este ano para melhor acomodar os 700 colaboradores. Eis o segundo episódio da segunda temporada da série Living Offices, lançada pela empresa Lemon Works para "mostrar e celebrar escritórios, portugueses, que fazem a diferença na vida das pessoas". Na temporada anterior foram visitadas sete empresas, cujos espaços reflectem, de algum modo, a missão da Lemon Works. Criada no ano passado pelo engenheiro informático Luís Alberto Simões e pela arquitecta Sofia Reis, esta startup portuense ajuda as empresas a encontrar e a criar sítios "bons" para trabalhar (a nível de espaço físico, mas também de cultura e de desenvolvimento pessoas). "Inspire a world where work is meaningful for everyone" é o mote. Ou seja, "inspirar um mundo onde o trabalho é significativo para todos". 

 

Sabe mais sobre o escritório da Farfetch no site do projecto Living Offices.

Eu acho que