Orienta-te Redes Sociais

André Silva, Diogo Nesbitt e Jorge Rodrigues dos Santos, os três fundadores da MagniFinance

iStock

Empreendedorismo

MagniFinance: gestão de empresas em cinco minutos

Este “software”, desenvolvido por três jovens portugueses, permite melhorar a organização das empresas e facilitar a gestão financeira e da tesouraria em apenas cinco minutos por dia

Texto de Diana Pinto Alves • 29/10/2015 - 16:35

Distribuir

Imprimir

//

A A

Numa família, sabemos que gerir dinheiro pode ser uma dor de cabeça. Imagina ter uma empresa, ter de registar todos os gastos e ganhos, saber se consegues pagar aos funcionários no final do mês e se ainda sobrará algum dinheiro. Estes são alguns dos processos mais morosos e complicados que a MagniFinance veio facilitar.

 

A ideia para este “software”, pensado para as pequenas e médias empresas, surgiu quando cinco colegas de faculdade criaram uma empresa de consultoria de gestão e informação, a LxIS (Lisbon Information Service). Os sócios queriam estar informados do estado financeiro da empresa e começaram a registar no Excel todas as facturas, despesas e o dinheiro que entrava e saía. Estes processos eram feitos manualmente e ocupavam muito tempo, para além das falhas que os cinco engenheiros informáticos encontraram neste sistema.

 

A partir deste problema, começaram a pensar numa técnica que facilitasse o registo e a gestão financeira. Em Setembro de 2014, Diogo Nesbitt, Jorge Rodrigues dos Santos e André Silva, três dos sócios da LxIS, criaram a MagniFinance, cujas funcionalidades principais são a gestão financeira, a gestão da tesouraria e a emissão de facturas.

 

Este “software” permite relacionar rapidamente documentos com movimentos de conta, através de uma funcionalidade única em Portugal, que importa as informações de contas bancárias de todos os bancos portugueses. A empresa garante a segurança de todos os dados e é um projecto certificado e legalmente autorizado para emitir facturas.

 

Pode-se aceder ao “software” em qualquer lugar através da internet no telemóvel, “tablet” ou computador. É possível gerir despesas, gastos de fornecedores e controlar rendas e salários, a qualquer hora e em qualquer lugar, de forma automática e pouco manual comparando ao método tradicional das folhas de Excel.

 

Outra funcionalidade desta aplicação é que através de uma fotografia de uma factura, o “software” consegue importar toda a informação e colocá-la automaticamente na MagniFinance. Diogo Nesbitt explica: “a MagniFinance consegue “ler” toda a informação através de uma fotografia ou um PDF e perceber qual é a empresa que enviou a factura, o preço e a data limite de pagamento. É rápido, simples e evita que nos esqueçamos dessa despesa”.

 

“No início, este “software” foi pensado apenas para a LxIS, mas outras empresas começaram a demonstrar os mesmos problemas e viram que o nosso “software” era muito simples, rápido e eficaz”, conta Diogo Nesbitt, um dos criadores da MagniFinance.

 

Em Outubro de 2014, os três sócios participaram no Lisbon Challenge, um programa de três meses de aceleração de projectos inovadores e ganharam dois prémios da Caixa Capital, que somados resultaram em 200 mil euros de investimento.

 

Os engenheiros informáticos apontam a organização como uma grande dificuldade nas empresas e afirmam que esta aplicação veio facilitar a previsão a longo prazo dos gastos e ganhos das firmas. Assim é possível verificar facilmente se a empresa tem dinheiro para fazer mais despesas, se consegue pagar aos funcionários e se está a ter lucro.

 

Actualmente, mais de 100 empresas utilizam este “software”, mas a vontade de crescer é muita. Até Março de 2016, a equipa estima ter 500 clientes e no final do mesmo ano espera-se que o ciclo aumente para 2000 empresas. Este rápido crescimento poderá ser fruto de um investimento no mercado internacional, com lançamento do “software” para a Europa em Agosto do próximo ano.

 

Os obstáculos que os empreendedores apontam deve-se ao forte hábito do uso do Excel, “muitas pessoas não estão habituadas a automatizar estes processos, ainda utilizam o método manual e tradicional. É preciso mudar a mentalidade das pessoas e explicar como funciona”, afirma o engenheiro informático.

 

O “software” é gratuito durante 30 dias e depois, o preço mensal passa para 19,90€ mais IVA.

Eu acho que

Pub

Videoclipe.pt

Acessibilidade

Empresa do Porto desenvolveu uma nova funcionalidade no dispositivo que localiza objectos, animais ou pessoas, através de uma aplicação. O controlo de voz do...

As mulheres de verdade têm pêlos,...

Livro // Há cerca de dois anos, num qualquer dia quentes de Primavera, Rocío Salazar...