Desporto

Reserva mundial de surf da Ericeira quer tornar-se Área de Paisagem Protegida

As associações guardiãs da Reserva Mundial de Surf da Ericeira e a Câmara de Mafra consideram que o estatuto equivalente a reserva ou parque natural impediria a construção e limitaria o estacionamento, o trânsito automóvel e protegeria melhor o território do ponto de vista ambiental

Texto de Lusa • 16/12/2016 - 12:48

Distribuir

Imprimir

//

A A

As associações guardiãs da Reserva Mundial de Surf da Ericeira, única na Europa, e a Câmara de Mafra defenderam hoje a criação de uma Área de Paisagem Protegida nesse território, tornando-a na segunda a nível mundial a ser parque natural. “A reserva mundial de surf não é mais do que uma marca americana que tem sido utilizada para vender a Ericeira como destino turístico e queremos antes que seja uma verdadeira reserva natural”, disse à agência Lusa Tiago Matos, presidente da Associação dos Amigos da Baía dos Coxos.

 

O mesmo é defendido pelo Ericeira Surf Clube, pela Associação S.O.S Salvem o Surf, que em Portugal representa a organização mundial Save the Waves - que atribuiu à Ericeira o estatuto de Reserva Mundial de Surf -, e pela própria Câmara de Mafra. As associações consideram que o estatuto equivalente a reserva ou parque natural impediria a construção e limitaria o estacionamento, o trânsito automóvel e protegeria melhor o território do ponto de vista ambiental.

 

O presidente da autarquia, Hélder Sousa Silva, esclareceu à Lusa que a zona já integra a Rede Natura 2000 e está sob protecção “total” do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) e do Plano Director Municipal. Defendeu, no entanto, que é necessário restringir “abusos de veículos e motos todo-o-terreno ou autocaravanas” junto às praias ou proibir eventos em ondas perigosas, mas “sem fundamentalismos”.

 

O trabalho para transformar a reserva em área protegida foi iniciado desde que aquela foi criada, mas, “infelizmente, o processo tem avançado muito devagar”, alertou Tiago Matos. Hélder Sousa Silva admitiu que o processo tem sido lento, uma vez que a criação da Área de Paisagem Protegida tem de ser articulada com outros planos que têm força legal, como o Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) e outros planos de ordenamento florestal e da Rede Natura.

 

O autarca lembrou que tem estado a ser elaborado e discutido um novo POOC e a Câmara tem vindo a tentar junto da Agência Portuguesa do Ambiente e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo que o novo plano admita a existência da reserva e lhe atribua um “regime de excepção”, reconhecendo que o processo é “difícil e demora tempo”.

 

No sentido de estabelecer regras, na noite de quinta-feira, a Assembleia Municipal de Mafra aprovou a criação do Conselho Consultivo da Reserva, no qual vão ter assento a Câmara e as associações guardiãs. Este órgão tem como missão desenvolver planos de gestão, contribuir para o equilíbrio ecológico da reserva e acompanhar a execução de projectos nessa faixa costeira.

 

Para proteger a área da reserva, o município adquiriu terrenos onde pretende vir a erguer o Parque Ecológico da Ericeira.

 

A Ericeira tornou-se em 2011 reserva mundial de surf, cujo território integra a faixa costeira entre a praia da Empa e a praia de São Lourenço e é delimitado pela estrada nacional 247, reunindo 22 ondas de classe mundial numa distância de apenas 13 quilómetros. É a única na Europa e uma das oito existentes em todo o mundo, sendo duas na Califórnia (Estados Unidos da América), outras duas na Austrália e as restantes no Chile, México e Peru.

 

O programa de reservas mundiais de surf enquanto zonas de ondas protegidas visa assegurar a protecção dos recursos naturais da orla costeira e reforçar o reconhecimento internacional do património, considerado também de interesse mundial para a prática do surf e para o desenvolvimento de uma economia associada aos desportos radicais.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que