Tradição: crianças apostam a dinheiro em corridas de cavalos

autoria Antonio López Díaz

// data 22/08/2016 - 16:04

// 7010 leituras

"São cinco horas da tarde de um dia quente de Agosto. É o dia da corrida e a praia começa a encher-se de famílias que procuram os melhores lugares para observar o espectáculo." As corridas decorrem em Cádiz, Andaluzia, Espanha, no Parque Nacional Doñana, local considerado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. "Os cavalos puro-sangue competem em dois ciclos de três dias em trajectos de diferentes distâncias", descreve o fotógrafo espanhol Antonio López Díaz. Geram-se duas atmosferas diferentes em torno deste evento: uma bastante formal, relacionada com os posicionamentos dos cavalos, as boxes que se destinam aos "corredores", as empresas patrocinadoras, etc. Uma rede de plástico, que demarca o perímetro de segurança, é a linha que separa a formalidade do caos: "Crianças trazem cabines de apostas construidas e decoradas por si, outras crianças apostam no cavalo que lhes parece o mais forte". As apostas vão desde os dez cêntimos a um euro e são pagas a triplicar aos vencedores. Os apostadores são atraídos por guloseimas que são distribuidas nas cabines de apostas. "Este é um costume totalmente único", disse o fotógrafo ao P3, em entrevista via email. "Interessou-me o facto de não se associar este tipo de corridas às classes sociais mais altas, como é tradição. Em Sanlucar, o povo invade a praia para desfrutar das corridas, longe do ambiente espartilhado de um hipódromo. A corrida começa, a polícia certifica-se que a área de banhos está vazia, e os cavalos partem em direcção à linha de chegada." Antonio López Díaz acompanha fotograficamente o evento desde 2011; este ano, as corridas decorrem nos dias 12, 13, 14 e 26, 27 e 28 de Agosto. Esta é uma tradição que data de 1845 e que foi fundada pela "Sociedade de Corridas de Cavalos de Sanlucar de Barrameda" com o objectivo de promover a criação de cavalos na região de Cádiz.

Eu acho que