Há mais mulheres cientistas para lá de Marie Curie

autoria P3

// data 22/02/2017 - 18:33

// 8769 leituras

Katherine Johnson é um dos nomes que inspiraram o filme Hidden Figures — Elementos Secretos (Theodore Melfi, 2016). Margareth Ann Bulkley Collage fez-se passar por homem para poder seguir a sua paixão pela medicina. Grace Hopper popularizou o conceito de “bug informático”. Há mais, muitas mais, mulheres com um papel decisivo na história mundial da ciência. Marie Curie — a primeira mulher a vencer um Prémio Nobel, a primeira pessoa a vencê-lo duas vezes e a única a tê-lo vencido em duas áreas científicas — não é a única. “Ela era durona, sem dúvida. Mas há outras mulheres cientistas, matemáticas e engenheiras que fizeram avanços incríveis nos seus respectivos campos e que nunca tiveram o reconhecimento que merecem”, escreve Amanda Phingbodhipakkiya, criadora do projecto Beyond Curie. Amanda tem duas paixões: o design e a ciência. Antes de ser designer, estudou neurociências na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, e trabalhou num laboratório de investigação sobre a doença de Alzheimer. Para celebrar as 16 mulheres que venceram os prémios Nobel da Física, Química e Medicina/Fisiologia, bem como outras 16 com feitos memoráveis, lançou uma campanha de crowdfunding no Kickstarter. Beyond Curie são 32 posters com retratos e dados sobre o trabalho de cada uma das mulheres. Até 14 de Março é possível contribuir para a campanha, a partir de 10 dólares (9,5 euros). O objectivo inicial de Amanda — mil dólares (950 euros) — já foi largamente ultrapassado e cada cada dólar que o Kickstarter angarie para lá dos custos de produção será entregue à Association for Women in Science.

Eu acho que