Tecnologia

Aplicação de cartografia para combate a incêndios

Exército e politécnico de Viana criam aplicação de combate a fogos que vai permitir um acompanhamento, em tempo real, das operações e a gestão dos meios no terreno, baseada em mapas militares

Texto de Susana Pinheiro • 22/06/2017 - 10:29

Distribuir

Imprimir

//

A A

Protecção Civil, bombeiros e GNR vão poder utilizar uma nova aplicação de cartografia offline para dispositivos móveis no combate aos incêndios florestais, a Informação Geoespacial no Apoio Militar de Emergência, que é apresentada esta sexta-feira, 23 de Junho, em Viana do Castelo. E que vai permitir acompanhar, em tempo real, as operações e a gestão dos meios no terreno.

 

“A informação é visualizada em modo offline — vista localmente no dispositivo —, não necessitando de Internet, apenas de sinal GPS”, explica Jorge Ribeiro, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e responsável pelo desenvolvimento desta solução em parceria com o Centro de Informação Geoespacial do Exército (CIGeoE). As duas entidades começaram a desenvolver a aplicação há mais de um ano e já a testaram no terreno.

 

Na prática, um bombeiro que esteja a utilizar a aplicação no telemóvel consegue movimentar-se no terreno “apenas com recurso ao sinal GPS e a triangulação de vários satélites do exército”. O que pode ser uma mais-valia em locais em que se desconheça o território e precise de se localizar.

 

Estas são algumas das vantagens e diferenças desta aplicação em relação ao que já existe para Jorge Ribeiro. O docente acrescenta ainda o facto de “utilizar cartas militares 1/25000 actualizadas de todas as zonas do país e permitir aceder a várias séries cartográficas”. A informação da carta militar é cifrada no dispositivo, podendo o visualizador ter acesso apenas a determinadas cartas militares consoante o protocolo e aquisição de serviços com o CIGeoE.

 

O responsável adianta ainda que a aplicação dispõe das funcionalidades normais de navegação: metros percorridos, altura da posição do equipamento, navegação de percursos existentes ou de trajectos sobre o mapa, a carta militar. Com base nesta informação, a aplicação poderá ser utilizada por outras entidades que estejam envolvidas no apoio a situações de emergência.

 

Esta solução, que vai permitir o apoio militar de emergência no terreno às forças de intervenção, vem complementar os sistemas que existem, como por exemplo, o SIRESP (operadora da Rede Nacional de Emergência e Segurança) e já foi apresentada, em Abril deste ano, ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, precisamente para apresentação de actividades projectos desenvolvidos pelo CIGeoE.

 

Trata-se, assim, explica o docente, de um visualizador de uma imagem georreferenciada, indicando a posição do utilizador sobre a carta militar. Tem a funcionalidade de registo de percursos e permite a navegação por voz neste tipo de aplicação para uso com imagens raster (que contêm a descrição de cada pixel). A aplicação dispõe dos seguintes módulos: gestão e encriptação dos dados da carta militar, visualização e navegação, e solução para dar indicações de voz ao utilizador, com base em informação vectorial.

 

Contactado o CIGeoE, escusou-se a adiantar qualquer tipo de informação até à sessão de apresentação.

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que