Pexels

Alvarães

Um pomar em Viana com dedicatórias em 5.000 árvores

"É uma espécie de pomar solidário, porque a colheita será doada às nossas instituições sociais, e comunitário, porque é um projecto que já está a envolver a população e as empresas"

Texto de Lusa • 20/03/2017 - 13:32

Distribuir

Imprimir

//

A A

Cerca de cinco mil árvores de fruto, todas com direito a nome e dedicatória, começam hoje, dia 20, a ser plantadas num terreno degradado por anos de exploração mineira em Alvarães, Viana do Castelo, que a junta quer transformar num pomar.

 

Designado "Bosque do Alvito", o projecto, promovido pela junta de freguesia de Alvarães, "envolve a recuperação de uma área de 20 hectares de extração de caulinos, podendo a população eternizar o momento numa placa junto a uma das cinco mil árvores". "É uma espécie de pomar solidário, porque a colheita será doada às nossas instituições sociais, e comunitário, porque é um projecto que já está a envolver a população e as empresas", explicou o presidente da junta, Fernando Martins.

 

O projecto de recuperação ambiental daquela área da freguesia de Alvarães, na margem esquerda do rio Lima, começa hoje com a plantação das primeiras mil árvores, entre elas, sete espécies de árvores de fruto e várias dezenas de carvalhos. O autarca socialista explicou que "cada pessoa, personalidade pública, instituição ou empresa pode plantar uma árvore no bosque, para assinalar algum momento da sua vida ou homenagear outras pessoas".

 

Na terça-feira, o dia Mundial da Floresta será assinalado pelas 10h30, com a plantação, por 170 alunos do Centro Escolar de Alvarães e da creche da freguesia, de dezenas de árvores. "Além da vertente da recuperação ambiental, estamos a falar de um projecto que vai permitir criar hábitos saudáveis de alimentação nas crianças, que vão acompanhar todo o processo desde a plantação, a poderem ter o nome numa placa e cuidar das árvores, até à colheita do fruto", sublinhou Fernando Martins.

 

A "plantação de uma árvore, com dedicatória, terá um custo entre os 15 a 75 euros, dependendo da espécie, ficando todos os restantes encargos na responsabilidade da junta de freguesia que as adquire, planta e garante a sua manutenção". O projecto pretende transformar o Bosque de Alvito "na nova área de lazer daquela freguesia, com percursos pedestres para passeio ou prática de desportos e uma praça central para realização de espectáculos".

 

A iniciativa permite "reservar uma árvore e acompanhar o seu crescimento através da página oficial do Bosque de Alvito criada no Facebook".

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que