Fernando Veludo/ nFactos

A 2ª mão é a 1ª

Dois Mais Um: eles fazem decoração 100% paletes

Não são arquitectos nem designers, mas adoram decoração — e paletes. Com persistência e ajuda do YouTube, Inês, Joana e Paulo criaram um projecto que faz decoração neste material. E até já ganharam um prémio

Texto de Mariana Correia Pinto • 23/05/2014 - 17:03

Distribuir

Imprimir

//

A A

Conversa puxa conversa, bebida puxa ideias e uma invenção é lançada para cima da mesa: “E se criássemos um projecto para fazer umas coisas engraçadas em paletes?”. Era “uma noite normal na baixa do Porto” e poderia ter sido apenas um devaneio criativo extinto no dia seguinte. Mas, no dia seguinte, há sensivelmente um ano, Inês, Joana e Paulo não se esqueceram — e o Dois Mais Um (elas e ele) dava os primeiros passos.

 

Os três amigos pouco ou nada sabiam do negócio. Volta e meia, Paulo Silva, desempregado e "quase engenheiro electrotécnico" (o curso ficou a meio), reparava e vendia paletes. E, na internet, a decoração com este material era uma moda com cada vez mais sucesso. “O negócio de compra e venda não estava bom e como tinha um fácil acesso às paletes lembrei-me que podíamos aproveitar isso de alguma forma”, recordou.

 

Um mês depois de terem criado uma página no Facebook receberam a primeira encomenda: uma esplanada para o bar Grão de Areia, na Avenida Beira-Mar, em Vila Nova de Gaia. Em 12 dias, sem nunca terem feito nada em paletes antes, finalizaram o primeiro projecto. Como se aprende? “Pegando nas coisas e fazendo, basicamente é isso”, responde Joana Rodrigues, que tal como Inês Castro Pereira pegou numa rebarbadora pela primeira vez com este projecto (e há pequenas marcas físicas que provam essa experiência: ossos do ofício).

 

Algum improviso e muitos tutoriais do YouTube depois, a reciclagem de paletes para decoração já não é um bicho de sete cabeças: “Não temos dinheiro para cursos, aprendemos sozinhos na net. Por exemplo, agora apresentamos aos nossos clientes os projectos em 3D e nenhum de nós o sabia fazer”, contou Paulo.

 

O primeiro prémio

Com o projecto Casa 2 + 1 o trio venceu recentemente um concurso promovido pela Black and Decker e recebeu um importante empurrão de três mil euros mais 500 euros em material: “Tirando a casa de banho, todas as divisões têm mobília feita em paletes”, resumiu Joana, que deixou o curso de Enfermagem e agora junta este projecto a um outro, de treino de cães.

 

“Com as ferramentas que ganhámos, o trabalho ficou mais fácil. Mas algumas das máquinas xpto deles nem sabíamos que existiam, tivemos de ir ver à net como funcionava”, sorriu Inês, que está a completar um mestrado em Cenografia.

 

Mesas e cadeiras, camas e sofás, armários e estantes — estes jovens, todos na casa dos vinte anos, fazem projectos inteiros e ajustáveis às necessidades dos clientes. Além de peças de decoração grandes, começaram na altura do Natal a fazer peças mais pequenas, com as quais vão marcando presença em algumas feiras: floreiras, molduras, garrafeiras, porta velas, porta revistas, castiçais...

 

Para já, Inês, Joana e Paulo têm três grandes projectos finalizados: a Casa 2 + 1, o Bar Grão de Areia e o Maru’s Bar, também na Avenida Beira-Mar, em Vila Nova de Gaia, e onde decorreu a conversa com o P3. Mas há já mais dois na calha — e vontade para fazer muitos mais. 

Voltar ao topo

|

Corrige
Eu acho que